quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

quinta-feira, 31 de julho de 2008

XXXIV - contemplando o Tejo



Algumas semanas depois, Alfredo Eugênio, pessoalmente, foi apanhar o resultado do exame, estava nervoso e muito ansioso, mas não quis abrir o envelope. Havia marcado a consulta para o mesmo dia e iria sozinho. Bernadete pediu para acompanhá-lo, mas Alfredo Eugênio disse que não havia necessidade e que gostaria de fazer uma surpresa para a mulher.
Ao abrir o envelope Dr. Freitas apenas confirmou o que já havia dito na consulta anterior, infelizmente Alfredo Eugênio não poderia ser pai, ele era estéril.
Profundamente triste Alfredo Eugênio deixou o consultório. Era um homem feliz por ter ao seu lado uma linda mulher, mas o seu amor não seria capaz de dar frutos.
No caminho para casa, estacionou o carro próximo à Torre de Belém e caminhou às margens do Tejo. Sentia-se profundamente triste. Após alguns minutos sentou e ficou contemplando a imensidão do Tejo. O rio lhe trazia um pouco de paz.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.