quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

gota d'água


Continua a temporada de sucesso de Gota d'Água, peça de Chico Buarque e Paulo Pontes, que fez grande sucesso na sua primeira versão, estrelada por Bibi Ferreira. Mais de trinta anos depois, voltou aos palcos pelas mãos da atriz e produtora Izabella Bicalho. Com novas músicas, alguns cortes no texto – todo em verso e a direção do competente João Fonseca. A peça foi inspirada livremente na Medéia de Eurípedes. A tragédia ganha as cores verde e amarelo em ritmo de samba, para mostrar as dores de uma mulher no limite da sua paixão, uma verdadeira leoa ferida. Sem poder ter o amor de volta e a despeito de toda dor, Joana – a Medéia brasileira, toma uma decisão que irá ferir para sempre o coração do homem que a rejeitou.
O elenco do musical é bem homogêneo e talentoso e na montagem que está atualmente no Centro Cultural Veneza, encontramos Cláudio Lins no papel de Creonte, que havia sido desempenhado por Thelmo Fernandes. Mas é a Joana de Izabella Bicalho a grande personagem de Gota d’Água. Ao vermos no palco a atriz, num primeiro momento achamos que não possui o phisique du rôle, mas bastam apenas alguns minutos para Izabella Bicalho mostrar a que veio e o seu domínio de cena é total, brota do corpo e da voz da atriz uma interpretação pulsante, visceral, forte. Joana traz consigo as dores do abandono, da rejeição, muito bem transmitido pela atriz. Impressiona a interpretação de Izabella da canção título e o teatro a aplaude com vigor. A temporada de Gota d’Água no Centro Cultural Veneza vai até 5 de outubro e quem não viu deve ir correndo.

No vídeo de hoje, assista um trecho do espetáculo:




Um comentário:

  1. Lindoooooooooooooooo!!!!
    Nunca vai sair de moda, sempre atual.
    É um clássico.

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.