quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

opereta carioca



Opereta é um estilo de ópera leve, seja na substância musical, seja no assunto, fugindo um pouco do drama, mais comum na ópera dita séria. A opereta é uma precursora da moderna comédia musical, sendo que a primeira é uma pequena ópera encenada, o elenco formado por cantores treinados em ópera da maneira clássica; enquanto que a segunda é uma peça teatral cantada, que utiliza atores que cantam.
A opereta, de origem francesa, recebeu tratamento à brasileira no final do século XIX, pelas mãos de Arthur Azevedo. Mais de um século depois, Gustavo Gasparani apresenta ao público sua Opereta Carioca, união de um gênero teatral com a nossa mais popular música: o samba.
O espetáculo narra a trajetória de um casal tipicamente carioca – a Cabrocha e o Malandro. No palco as idas e vindas do casal, seus momentos de paixão, alegria, brigas e reencontros, são contados através dos sambas dos grandes mestres, tais como Ismael Silva, Noca da Portela, Geraldo Pereira, Ataulfo Alves, Paulinho da Viola, Chico Buarque, Zeca Pagodinho entre outros.
As canções não seguem a cronologia e são apresentadas de acordo com a história do casal, de maneira bem homogênea com início , meio e fim.
Opereta Carioca conta com a direção competente de João Fonseca, que conduz muito bem o elenco formado por Gustavo Gasparani e a excelente Soraya Ravenle.
A direção musical fica a cargo de João Callado e Nando Duarte que são acompanhados pelos músicos Joana Queiróz, Fabiano Salek e Marco Basílio.

Opereta Carioca só vem confirmar o talento e a competência de Soraya Ravenle e Gustavo Gasparani em musicais. Ambos estão formidáveis em seus papéis. Gustavo dá alma ao Malandro José, com todas as nuances exigidas para o personagem. Soraya Ravenle dona de uma voz privilegiada e muito afinada, encanta a platéia, além de sambar divinamente, com doses de sensualidade e brejeirice, resultado do trabalho da coreógrafa Sueli Guerra.
Esta Opereta Carioca tem ótimos momentos, porém a cena da lua-de-mel do casal apaixonado é a mais divertida. Ponto para a direção que fugiu do vulgar e consegue surpreender a platéia.
O espetáculo que fez curtíssima temporada no Maison de France, reestréia hoje no Centro Cultural Veneza em Botafogo e fica em cartaz até o dia 14 de dezembro, com apresentações sextas e sábados às 21h e domingos às 20h. Uma opção imperdível!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.