quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

domingo, 14 de dezembro de 2008

Ó Paí, Ó!

Após 16 anos da sua primeira visita ao Rio de Janeiro, o Bando de Teatro Olodum está de volta. Criado em 1990, o Bando de Teatro Olodum é reconhecido como a companhia teatral negra mais expressiva do teatro baiano e uma das mais atuantes do país. Por sinal, foi deste grupo que saiu o ator Lázaro Ramos.

Nesta visita ao Rio o grupo trouxe quatro espetáculos para apresentar ao público carioca: Ó paí, Ó!; Cabaré da Rrrrraça; Sonho de uma noite de Verão e o infanto-juvenil Áfricas. Todas em cartaz no Teatro Villa-Lobos, no Leme.
Com algum espaço disponível na agenda de fim de ano, no último domingo, fomos assistir à "Ó Paí, Ó!", que em bom baianês quer dizer "olhe pra isso, olhe
O espetáculo estreou em 1993 em Salvador e de lá para cá segue uma linha de sucesso, seja na versão para o cinema ou na minissérie recém-exibida na TV Globo.
A peça mostra o cotidiano dos moradores de um cortiço no Centro Histórico de Salvador, com muito bom humor, deboche e crítica social. Por lá transitam as figuras típicas do Pelourinho, a baiana do acarajé, o vendedor de souvenir, entre outros.


O texto do espetáculo criado pelo diretor Márcio Meirelles a partir de improvisações do grupo, é fruto da observação atenta do modo de viver da comunidade local.
Os atores atuam, cantam e dançam com total dedicação e de forma muito homogênea. Sendo um elenco tão numeroso, não cabe aqui, citar este ou aquele desempenho.

Ó Paí, Ó!, cumpre com a função social do Teatro e isto, por si só, já é um mérito e tanto. É sempre bom ver novos rostos e ouvir outros sotaques na arena carioca.
Hoje é o último dia para conferir Ó Paí, Ó!. Na próxima semana o grupo apresenta Cabaré da Rrrrraça (16 e 17/Dez) e Sonho de uma noite de verão (19 a 21/dez). Não percam!

2 comentários:

  1. Esse pessoal é mesmo bom. E toda iniciativa de qualidade tem de ser apoiada. É uma pena que não se incentive e se financie muito mais apresentações pelo país a fora.

    ResponderExcluir
  2. muito bom isto aí ... essa coisa de literatura, cinema e teatro realista é muito sedutor. bj.

    ah!!! pus uma foto naquele trequinho ali embaixo.

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.