quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

segunda-feira, 31 de março de 2008

BOB DYLAN - Blowing in the wind (1971)

Primeiro trimestre



Final do primeiro trimestre de 2008, tudo passa tão rápido, meio clichê mas é isso mesmo. Foi um período muito interessante, cheio de surpresas, momentos de reflexão e de tomada de decisões. Não são só as águas que chegam no mês de março, é também o começo de uma nova estação, aliás a minha preferida: Outono.



Destaques do trimestre:


  • Fim de tarde em Ipanema
  • Portela e Salgueiro
  • Queridos amigos
  • Acabou o caviar?
  • 15 minutos na MTV com Marcelo Adnet
  • Vídeo do Bob Dylan cantando "Blowin' in the wind"









sábado, 29 de março de 2008

Gnocchi della fortuna

Hoje é dia de Gnocchi della fortuna, famoso e tradicional prato italiano. Eu me tornei fã de Gnocchi desde pequeno, pois la “Mamma Fortunato” sempre preparou e muito bem, mas eu nem sabia que além de gostoso, comer gnocchi dava sorte. Existem várias versões para o gnocchi della fortuna, uma delas é a seguinte: “um andarilho que, num dia 29, chegou a uma pequena cidade e bateu à porta de um casal de velhinhos. Pedindo um prato de comida, recebeu o alimento que tinham a mesa: Gnocchi. Tempos depois o andarilho retornou à casa para contar que, após aquele dia, passou a ter muita sorte e ganhou muito dinheiro. A partir desta história criou-se o ritual, seguido a cada dia 29, para dar sorte: degustar um belo prato de Gnocchi, colocando uma nota de qualquer valor em baixo do prato. Os sete primeiros Gnocchi devem ser comidos em pé. A nota deverá ser guardada por um mês e depois, doada.”
Não me lembro quando iniciei o ritual de comer gnocchi todo 29 de cada mês, mas já perdi a conta de quantos eu comi. Este ano por ser bissexto, o ritual será repetido 12 vezes, o que quer dizer?...não sei, mas é sempre motivo de bons encontros com os amigos.
E se você quiser preparar Gnocchi segue uma receita básica, bon appétit:

Gnocchi


- 1/2 kg de batata- 2 colheres (sopa) de margarina
- 1 de ovo- quanto baste de noz-moscada- 1 1/2 xícara(s) (chá) de queijo ralado- 1 xícara (chá) de farinha de trigo- 1/2 xícara (chá) de amido de milho

Cozinhe as batatas com sal e esprema-as. Misture bem todos os ingredientes até ficar uma massa lisa e homogênea. Deixe descansar por 10 minutos. Espalhe farinha de trigo numa superfície lisa e, com pequenas porções da massa, faça um cordão de aproximadamente 1 dedo de espessura. Corte os pedacinhos e espalhe numa assadeira enfarinhada. Cozinhe pequenas porções em água quente (sem ferver) até que subam à superfície. Retire e escorra bem, colocando diretamente num refratário. Cubra com o molho de sua preferência. Bon apétit!

quarta-feira, 26 de março de 2008

As respostas


Hoje recebi um e-mail sobre a letra de “Blowin’ in the wind”, composta por Bob Dylan, aos 21 anos de idade. A letra da canção conhecida por 10 entre 10 humanos e gravada por muita gente, contém uma série de perguntas filosóficas sobre paz, guerra, compaixão e liberdade. Apesar de já ter passado mais de 40 anos, as perguntas permanecem atuais e vale a pena escutar a música e refletir um pouco. Atenção: não estou virando hippie, não vou vestir um manto branco e tampouco vou fazer uma revolução, mas ultimamente tenho pensado um pouco mais sobre tudo, inclusive o mundo louco que estamos vivendo. Já perceberam como está tudo muito mais fora da ordem? Será que depois dos 40 começamos a ver o mundo de outra forma? Alguém tem essa resposta? Ou the answer is blowin’ in the wind? Enquanto as respostas não chegam, sigo comendo meu caviar...

domingo, 23 de março de 2008

Free Hugs - Abraços Grátis


Um abraço, um sorriso, um gesto de carinho. O dia 22 de março de 2008 vai ficar marcado para sempre. Na manhã ensolarada de sábado, partimos para a praia do Leme, onde encontramos nosso grupo de "abraçadores". Éramos 7 pessoas com um único objetivo: dar abraços. A campanha Free Hugs é mundial e muitas pessoas já aderiram. No mundo todo, pessoas saem com cartazes pelas ruas oferecendo abraços. Esse gesto bacana, carinhoso e que proporciona uma troca incrível de energia. Sinceramente, sou desinibido, mas nunca imaginei sair pelo calçadão da praia com um grupo pequeno, cartaz na mão, sorrindo para os desconhecidos, abraçando a todos sem distinção. Caminhamos do Leme até Ipanema, sorrindo, ouvindo muitos elogios e claro, algumas gozações do tipo “são loucos”. Sim, somos loucos pela Paz. Queremos contaminar o mundo com abraços e sorrisos. Um turista americano disse que nos enviaria ao Iraque e adoramos a idéia! Acreditamos que o mundo convive melhor com abraços do que com armas. Vamos espalhar isso por todos os lugares, transmitir amor, carinho e alegria. A vontade é de não parar mais. Por isso não fuja do meu abraço, eu estou viciado nisso.

video

terça-feira, 18 de março de 2008

Estréia

Sinceramente, não sei o porquê do título do meu blog. Talvez seja um bom começo, quem sabe alguém tenha uma boa resposta para me dar. E se acabou o caviar o que devemos fazer? Existe sempre uma saída e usando a criatividade, podemos encontrar soluções bem práticas. Se você leu e quiser responder, fique à vontade. Eu prometo dar a resposta também!