quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

sábado, 31 de maio de 2008

O melhor de Buenos Aires




Não posso negar que o último feriadão do ano foi excelente. Ter voltado à Buenos Aires foi uma ótima escolha. A cidade ainda mantém o seu charme, tem ótimos preços e a diversão é garantida. Mesmo que você não faça nenhum passeio especial, só o fato de andar pelas ruas já é um programão. São muitos cafés, livrarias, restaurantes, teatros e lojas. Além disso, você pode apreciar os dançarinos que fazem perfomance de Tango nas ruas, entrar num daqueles cafés antigos para tomar uma bebida, comer empanandas e ver a vida passar. Buenos Aires é atraente e merece ser visitada.





sexta-feira, 30 de maio de 2008

Puerto Madero

Transformar um antigo Porto num bairro elegante e cheio de badalação. Esta idéia foi posta em prática em Buenos Aires e faz o maior sucesso. Quando vejo Puerto Madero e penso no Porto do Rio, confesso, sinto inveja dos argentinos. Em 1996, quando estive em Buenos Aires pela primeira vez, já havia alguns restaurantes funcionando e alguns prédios estavam em construção. Doze anos depois o simples porto virou um bairro chic, com hotéis, lojas e prédios modernos. Puerto Madero está um luxo e não pára de crescer.




quinta-feira, 29 de maio de 2008

Um Sábado em Buenos Aires

Como dizia o Ibrahim "Sábado: dia de pernas de fora". Até colocaria uma bermuda, mas com aquele frio não dava mesmo. Resolvi fazer o bom e velho passeio do "Tren de la Costa". Como estava na Rivadavia tive que apanhar o metrô para ir até a estação de trem, a passagem é baratinha apenas 0,90 centavos de peso. Chegando na estação Retiro, apanhei um trem até a estação Mitre e de lá comprei o bilhete para embarcar no "Tren de la Costa". É uma viagem rápida de mais ou menos 20 minutos, muito agradável. Durante o trajeto muitas casas bonitas, quase mansões, onde mora a galera que tem la plata, grana, bufunfa, dindin. O bom desse passeio é que você pode descer em alguma estação e depois continuar, sem precisar comprar outro bilhete. Algumas estações têm cafés e restaurantes. Porém, muitos turistas preferem parar na Estação San Isidro. É bom para dar uma volta pelos arredores, visitar a Catedral, comprar recuerdos e depois prosseguir no Passeio de trem. Sugiro fazer essa parada na volta, pelo menos se for na parte da manhã, pois geralmente os trens ficam mais cheios. Chegando ao Delta, a opção é fazer um passeio pelo rio Tigre. É muito legal. Além deste passeio, quem visita o Delta ainda pode ir num cassino para torrar os pesos ou se divertir à larga nos parques de diversão. O passeio de trem custa 10 pesos cada trecho e o de barco 15 pesos. Há uma opção de retornar de lancha, mas deve ser agendando antes no balcão de uma empresa na estação de Mitre, antes de comprar o bilhete do trem, parece valer a pena e custa em torno de 35 pesos.











Retornei à Buenos Aires e fui ao antenadíssimo bairro de Palermo Soho, para confeir uma feira de roupas. Estava lotadíssimo, algumas lojas até com fila na porta. A feira é uma oportunidade para novos estilitas mostrarem suas criações e funciona como um mercando mundo mix, com muitas roupas e acessórios mis.


Para chegar ao bairro de Palermo soho, optei por pegar um táxi. Andar de táxi em Buenos Aires não custa caro e da estação Retiro até Palermo paguei 16 pesos. O melhor disso é que os taxistas são muito gentis, educados e tagarelas... contam "causos" e dão até dicas do que fazer, onde comer etc.


À noite me lembrei que o motorista do táxi havia falado no restaurante Siga la Vaca. Como não conhecia, resolvi experimentar. Convidei W e seguimos para o Puerto Madero. Mas, ao chegar, imediatamente não gostei do ambiente: muita gente, sistema self service com tudo incluso por apenas 55 pesos, com grande disputa para apanhar carnes no balcão. Logo desisti de "seguir la vaca", ou seja, deixei a vaca ir para o brejo. Como estava no Puerto Madero, lembrei do La Parolaccia, um restaurante italiano que conheci em 2004. Depois de uns 15 minutos a pé, chegamos ao La Parolaccia, que também estava lotadíssimo. O tempo de espera foi estimado em 40 minutos. Porém foi uma espera prazerosa, regada a muito espumante e saboreando uns salgadinhos deliciosos. Três taças de espumante depois, fomos conduzidos para uma ótima mesa. Jantei um delicioso "risotto ai gamberetti" (risoto de camarão), acompanhado de um ótimo vinho. Melhor fim de noite, impossível.


quarta-feira, 28 de maio de 2008

Tarsila viajera
Exposición Tarsila do Amaral
Obras 1918-1933



(Antropofagia, 1929 - óleo sobre tela )
Na sexta-feira, após o almoço, fui ao MALBA - Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires, cujo acervo é belíssimo. Dessa vez tinha uma motivação a mais: Tarsila viajera - exposição que reúne obras da artista no período de 1918 a 1933. Antes de viajar, já havia lido no caderno Boa Viagem, de "O Globo", sobre a exposição. Seria uma oportunidade única de ver as melhores obras da artista reunidas numa única exposição, ainda bem que viajei a tempo de conferir, pois a exposição só vai até 02 de junho.


(Abaporu, 1928 - óleo sobre tela)

(A negra, 1923 - óleo sobre tela)



O MALBA merece sempre uma visita, mesmo que você já conheça. Saí dali e fui caminhando pela bela Av. Figueroa Alcorta, pelo caminho belas mansões, algumas embaixadas e o imenso jardim, onde está a polêmica escultura da "Flor de prata" ou seria de aço? Uns aman outros odeiam. Eu acho apenas diferente.

Bem ao lado do jardim, está o imponennte prédio da Facultad de Derecho (Faculdade de Direito) de Buenos Aires. O prédio é um luxo e o visual das colunas gregas dão o maior charme e atrai muitos turistas.

Depois de caminhar entre as colunas gregas do prédio, atravessei a passarela e fui ao Museu Nacional de Belas Artes de Buenos Aires, que fica na Av. del Libertador. o MNBA tem um acervo bacana, com alguns quadros de Sisley, Monet, Gauguin, Renoir e Manet, esculturas de Rodin e claro, arte das Américas. Além do acervo, o MNBA apresenta exposições temporárias. Atualmente está em cartaz a exposição "Caramelo de Menta - Peppermint Candy. Arte contemporáneo de Corea" com trabalhos de artistas da Coréia do Sul. Consegui uma única fotinha:

A sexta-feira em Buenos Aires estava bombando e eu estava cheio de fôlego, depois de ter batido perna pela manhã, visitado 2 museus, passei no Centro Cultural Borges e comprei ingressos para assisitr Sebastian Tango, um musical inspirado na vida no mártir São Sebastião. Segundo a sinopse "Sebastian Tango" é uma história de amor, que mostra as paixões humanas levadas ao extremo. Eu estava cheio de expectativa, mas o espetáculo deixou muito a desejar. Foi um verdadeiro "tango do crioulo doido", São Sebastião, prostitutos, tangos, sedução, sexo , traição, martírio, misticismo...enfim misturaram demais e não deu para digerir, mas valeu pelos passos de tango...amanhã a parte final desses dias em Buenos Aires...hasta la vista!


terça-feira, 27 de maio de 2008

El dia que me quieras

No meu segundo dia na capital porteña fui dar uma volta pela Av. de Mayo e caminhei até o Congresso Argentino. O prédio é imponente e lembra o Congresso Americano, pelo menos é o que dizem. Na praça em frente ao Congresso tem uma réplica de uma das esculturas mais
famosas de Rodin - "O Pensador". Na mesma Praça fica a sede da Associação das Mães da Plaza de Mayo.




Como já disse anteriormente, a Av. de Mayo lembra o Boulevard Haussmann em Paris. São teatros, cafés e restaurantes na bela avenida com prédios centenários, árvores e um pouco de humor, reparem nas fotos e vejam se não tenho razão.





A sexta-feira começou com frio, mas aos poucos o sol foi dando um brilho e aquecendo a manhã. Como estava ao lado da Av. de Mayo, retornei ao Hotel e mudei o figurino, deixei para trás o casaco e fiquei flanando de bermuda e camiseta. Desci toda a Av. de Mayo e cheguei na Plaza de Mayo, onde está a Catedral e a Casa Rosada, Sede do Governo. Olhando para a Casa Rosada, só penso em uma coisa: Evita!



Quando saí da Catedral o tempo havia mudado totalmente, retornei ao Hotel e troquei de figurino, isso cansa! Hora do almoço, havia combinado com meu amigo W de almoçarmos no La Ventana, que fica em San Telmo. A carne é deliciosa, pedi um baby beef acompanhado de legumes no vapor (dieta).

Bem alimentado, saímos dali direto para o Malba - Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires, mas isso eu conto amanhã...hasta luego.