quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Ópera no cinema

Mais uma novidade no verão carioca: ópera no cinema! Em parceria com o Metropolitan Opera de New York e o MovieMobz, foi apresentado no último domingo no Odeon, La Rondine de Giacomo Puccini. A idéia de levar Óperas para serem exibidas em salas de cinema é sensacional. La Rondine foi apresentada há poucos dias no Metropolitan em New York, e parece que foi transmitida em tempo real para alguns países da Europa. Digo isso, pois em um dos intervalos do espetáculo, a cantora Angela Gheorghiu, saudou seus compatriotas em sua língua natal - o romeno.
No último domingo o Rio de Janeiro foi brindado com um belíssimo sol, as praias estavam lotadas e o calor era intenso. Depois do almoço, rumei para o Odeon na Cinelândia. Quando cheguei fiquei surpreso, eram 16 horas, havia uma fila enorme para entrar. Uma outra fila havia sido formada para comprar os poucos ingressos que ainda restavam, a famosa "desistência". E lá fiquei durante uma hora, aguardando a minha vez. A espera valeu a pena.

Puccini é um dos meus compositores preferidos. Por sinal, a primeira ópera que assisti foi La Bohème (click e veja).
La Rondine, foi apresentada em 1917 no Municipal do Rio de Janeiro e de lá para cá, pelo que eu saiba não teve outra montagem. Apesar de desconhecida por muitos, La Rondine é uma linda história de amor, e como sempre, com final triste, porém a protagonista não morre.
Esta produção do Metropolitan foi estrelada pelo casal Angela Gheorghiu (soprano) e Roberto Alagna (tenor), que vivem respectivamente Magda e Ruggero. A história se passa em Paris, onde vive Magda, uma cortesã. Assim como a andorinha (la rondine), Magda voa em busca do seu amor, abandonando seu ninho e conforto, para viver dias de paixão na Riviera Francesa, ao lado do seu amado Ruggero. A felicidade dura pouco e a andorinha volta à vida de cortesã, para não escandalizar a família do amado.


O elenco dessa montagem é brilhante, os protagonistas que são casados na vida real, possuem belas vozes. Tanto Angela quanto Roberto saem-se muito bem nos seus papéis. Pena não ter a ficha técnica completa, pois os outros cantores estão ótimos, com destaque para a soprano que representa a divertida empregada da cortesã.

A experiência foi ótima, a imagem perfeita e o som excelente. Esta estréia surpreendeu os organizadores que estavam contentíssimos, e já prometeram aumentar o número de salas para as próximas apresentações. Nunca vi o Odeon tão cheio. Quando entrei não tinha mais lugar na platéia e tive que seguir para o balcão, onde só havia lugar na última fileira do lado esquerdo, ao lado da sala de projeção. Sucesso absoluto! E pelo jeito teremos salas cheias no próximo dia 15, com a exibição de Orfeu e Eurídice de Gluck.

Estão previstas mais 4 Óperas, porém sem datas definidas:


Março - Lúcia de Lammermoor - Donizetti
Março - Madame Butterfly - Puccini
Abril - La sonnambula - Bellini
Maio - La Cenerentola - Rossini
Os ingressos custam R$ 25,00 e mais informações podem ser obtidas no site do

Como não poderia deixar de ser, um trecho de La Rondine, bom espetáculo!!!
Quartet - Bevo al tuo fresco sorriso - La rondine

7 comentários:

  1. Você deveria mudar de profissão, ou seja, ser crítico. Seu comentário está brilhante. De fato, foi uma tarde/noite para não se esquecer, tal a beleza do espetáculo apresentado. Espero que para o próximo ano, as transmissões sejam feitas diretamente. Wilson Aguiar

    ResponderExcluir
  2. Ah caro, ma che bello, che dolce, che unico! A Angela e o Roberto são fantásticos mesmo, que domínio de voz, respiração, a articulação perfeita, bravi! Giacomo Puccini é o autor de uma das árias mais maravilhosas do bel canto, Nessun Dorma, de Turandot. Inesquecível, na voz de Pavarotti que eu amo de paixão, mesmo quando desafinava. Maestro! Mme. Butterfly é outro clássico. Cheguei a ensaiar Sì, mi chiamano Mimi, mas não me apresentei pq tive que parar as aulas antes. Mas é sublime. Eu amo ópera em qualquer idioma (debutei com La Habanera), mas em italiano è sempre più sonoro.
    E vc tem razão, amigo, não vir prestigiar um post desses, com tanta riqueza cultural é um crime. Faço o mea culpa e acho desculpa no trabalho que nesses dias tem me consumido. Mas não tem desculpa. Parabéns!
    Beijo carinhoso!

    ResponderExcluir
  3. Amigo,
    Seu post está magnífico. Ainda não presenciei de perto um espetáculo dessa monta, mas deve ser muito belo.
    Quanto ao encontro que está organizando, estarei atento para não perder.
    Obrigado pela visita e comentário lá no blog.
    Abraço,
    Regly

    ResponderExcluir
  4. Fortunato,
    Cheguei até aqui, através de um comentário no Dihitt em que vc dizia que não gosta de piadinha com o RIO> Eu concordo, o povo de S.Paulo principalmente adoram falar mal de nossa cidade e não olham para lá que acontece crimes bárbaros e mortes horrendas e violênia de todo o tipo. Coloquei uma poastagem enaltecendo o Rio. Visite o Compartilhando, será uma honra!!!http://evelyns-place.com/compartilhandoasletras/

    ResponderExcluir
  5. Alguém sabe se dá para comprar ingresso pela Internet?

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. qual o próximo dia que tem opera ao vivo? Qual cinema aqui no Rio? como vejo a programação certa?

    ResponderExcluir
  7. Prezado Anônimo
    No site www.moviemobz.com você encontra mais informações.
    A próxima Ópera Madame Butterfly vai ser exibida no dia 22, 23 e 24 de março.
    Obrigado pela visita.

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.