quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Quem quer ser um milionário?

A Índia está na moda. Seja na novela das oito ou nos cinemas da cidade, o assunto é um só: a terra de Gandhi. A Índia é um daqueles países que sempre chamou atenção do povo do ocidente. É uma cultura riquíssima, tudo é muito exótico. São muitos deuses, muitas religiões, muitos temperos e mais de 1 bilhão de pessoas vivendo num país cheio de contrastes.
Talvez não tenha sido intenção de Danny Boyle, diretor do premiadíssimo "Quem quer ser um milionário?", fazer um filme para mostrar as mazelas do país, mas desde as primeiras cenas, nos deparamos com a verdadeira Índia, muito diferente daquela da novela. É a Índia das grandes favelas, da pobreza, da intolerância religiosa. Neste cenário transitam os personagens centrais da trama: Jamal, Salim e Latika. Da infância até a idade adulta os personagens passam por mais baixos do que altos.
Ninguém poderia imaginar que uma produção de baixo orçamento, sem nenhuma estrela conhecida fosse fazer tanto sucesso e arrebatado tantos Oscars, inclusive os de melhor filme, direção e roteiro adaptado. Aliás, o roteiro é formidável.

(Jamal, Latika e Salim - infância miserável)

"Quem quer ser um milionário" é, antes de tudo, uma grande lição de vida. Uma história de amor e de esperança. Impossível não se emocionar com a trajetória de Jamal.
O diretor Danny Boyle pesa a mão e nos mostra o lado mais cruel do ser humano e, em algumas cenas, a vontade é de gritar de dor. Mas não adianta querer fugir ou tapar o sol com a peneira. A verdade está ali e temos que enfrentá-la.
“Quem quer ser um milionário?” não deve deixar de ser visto. É uma grande experiência e nos passa uma bela mensagem.

(A busca de um sonho: o amor de Jamal e Latika)

2 comentários:

  1. O filme não mascara as mazelas e contradições encontradas na Índia, mostrando uma face do país que poucos conhecem, ao contrário da novela Caminho das Índias (que idealizou um país que não correspondende a realidade). Com certeza, é um filme para ser visto e apreciado, numa época de produções tão sem atrativos. Parabéns, Jorge, por sua análise.

    ResponderExcluir
  2. Caraca!
    Fi supercuriosacosse filme. Só pelo que escreveste,já dá pra ter ideia de que é um filme bom.
    Assim que eu puder, vou assistir!
    Adoro as suas dicas!

    Beijão!
    Lindo domingo pra ti!
    Ah, fui à praia hj, milagre! Ao contrário de ti, não gosto de praia!

    Lu

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.