quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

domingo, 31 de maio de 2009

nem vem de garfo que hoje é dia de sopa

Nem vem que não tem!
Os versos e os acordes desta música cantada por Wilson Simonal não saem da minha cabeça. Grudou feito chiclete. Assisti na última quinta-feira ao documentário "Simonal - Ninguém sabe o duro que dei", que resgata a história do cantor, que foi simplesmente apagada da memória de muitos brasileiros.
O documentário de Cláudio Manoel mostra a trajetória de um rapaz simples, que foi do anonimato à glória, conquistando legiões de fãs pelo Brasil e pelo mundo. Simonal era puro suingue e balanço. Um cantor como poucos na MPB, um autêntico showman cheio de talento. Entretanto o escândalo que abalou a sua vida para sempre conseguiu ser maior que a sua história e a sua voz. Ingenuidade ou malandragem? O fato é, que após este episódio e a prisão por ter mandado espancar seu ex-contador, Simonal não foi mais o mesmo. Caiu em desgraça. Foi renegado pelos seus pares e boicotado por todos. Ficou marcado como "dedo-duro", alcaguete do DOPS. O cantor lutou até seus últimos dias buscando a redenção, querendo provar que nunca trabalhou como informante da polícia nos anos de ditadura.
Vale muito assistir ao documentário para resgatar a história desse artista ímpar e poder ver como sua alegria contagiava as massas. Apesar de nosso acervo de imagens não ser dos mais ricos, os realizadores conseguiram registros de vários programas dos anos 60 e 70, inclusive o show do Maracãnanzinho quando Simonal regeu 30000 mil pessoas, dominando a platéia.
Mais forte que o escândalo, Simonal não deve ser esquecido. Nem vem que não tem!
Confira o trailer:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.