quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

sábado, 4 de julho de 2009

o diário de um louco



Escrito por Nikolai Gógol no século XIX, "O diário de um louco " narra a história de Auxence Ivanovitch, um homem comum que trabalha numa repartição pública e vai enlouquecendo, pouco a pouco, assistindo às contradições de seu tempo. O texto de Gógol é bem atual, olhando para o nosso mundo do século XXI. A narrativa mistura elementos do real e do fantástico, do normal e do patológico e do compreensível e do delírio. O espectador embarca na trajetória de Ivanovitch e vai mergulhando no seu universo cheio de personagens curiosos. No palco do Espaço Sesc de Copacabana, é Claudio Tovar quem dá vida ao personagem de Gógol, além de ser responsável pelo cenário e figurinos muito bonitos e muito adequados para expressar toda a loucura do personagem. O espetáculo foi muito bem dirigido por Alexandre Bordallo e conta com uma boa trilha sonora de Cláudio Lins e iluminação correta de Aurélio di Simone. Cláudio Tovar, certamente, inspirou-se em Bispo do Rosário para compor o cenário e elementos de cena. São garrafas pet, sapatos velhos, óculos, caixas, fios e todo tipo de sucata possível. Com esses objetos, Cláudio cria os diversos personagens que vão passando pela história. Com esses bonecos/personagens, Cláudio contracena com grande desenvoltura e nuances delicadas, passando muita veracidade na loucura do personagem, sem, em qualquer momento, cair no ridículo. Quando Ivanovitch surge poderoso com o seu belo manto de Rei de Espanha, Claúdio Tovar chega ao ápice de sua interpretação, brindando a platéia com o seu incrível talento. "O diário de um louco" é um daqueles espetáculos que dá prazer em assistir e merece ser recomendado aos amigos. Este é o último fim de semana no Sesc de Copacabana. Mas fiquei sabendo que a peça seguirá temporada em outro teatro. Fiquem ligados, pois vale a pena conferir.
Minha dica: conheça o texto de Gógol clicando
aqui.

2 comentários:

  1. Fortunato,

    A atualidade do texto de Gógol ratifica o dito popular "de médico e louco cada um tem um pouco". Apesar de não ter visto a peça, a leitura de alguns textos e livros - como o Dom Quixote, O Alienista - me faz crer que cada um de nós apresenta algum tipo de insanidade pelo menos uma vez na vida: você postou e eu comentei... rs... para descontrair.

    Gostei do post e peço que me perdoe a ausência. Tenho tentado reorganizar minhas coisas e a vida, depois de tantas paradas e recomeços após as cirurgias.

    Gosto do seu trabalho e desejo-lhe muito sucesso na sua jornada.

    Abraço carinhoso, do amigo,

    Antonio

    ResponderExcluir
  2. Regly,
    É um prazer tê-lo aqui, lendo e comentando. Obrigado pelo carinho.

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.