quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Saudades de Rennes e das Galettes

alguns dias a Lina, do Blog Conexão Paris, publicou um post sobre uma "Crêpe Party", ou seja, uma happy hour com crepes. Este tipo de evento, podemos chamar assim, faz parte do estilo de vida francês. e vamos combinar, o clima favorece. Vendo as fotos, lendo o texto, lembrei da minha viagem a Rennes em 2005.
Rennes fica a duas horas de TGV de Paris e é a cidade mais importante da Bretagne. Mas não vou cansar vocês com dados geográficos ou estatísticos. Quero falar das Galettes e de Rennes, cidade natal do meu amigo Bernard Seignoux, ex-diretor da Alliance Française - Maison. Faz tempo...
Rennes é uma cidade pequena, mas tem os seus encantos, um deles é a culinária e as suas famosas crêpes e galettes. Sem falar na Sidra. Isto mesmo, a Sidra! Ótima para acompanhar crêpes e galettes.
Já havia visitado Rennes em outras ocaisões, mas foi em 2005 que descobri uma pequena Creperia, com decoração simples, mas muito aconchegante, cujo nome, infelizmente, não lembro mais. Até procurei o cartão nas minhas caixas, mas não encontrei. Se um dia encontrar, volto aqui e deixo o registro. Enfim, foi a melhor galette que já havia comido na vida. Feita com o melhor trigo sarraceno, macia, leve. Pedi a "Complète" - ovo, presunto e queijo. É um clássico. Pedi 1/2 pichet de Cidre et voilà! Que festa para o paladar. Dá para ver a minha satisfação na foto abaixo.
Cidra na mão e a maravilhosa Galette Complète
Só de rever a foto sinto o perfume e o sabor dessa maravilha. A Sidra gelada foi a combinação perfeita. Tenho que descobrir o nome do restaurante. Será que o Bernard poderia investigar? Às vezes me pergunto, ainda existe? Espero que sim! Ainda lembro da garçonete e da sua simpatia quando pedi para fazer esta foto. Foi uma noite muito boa. Estava sozinho, mas muito feliz. Como o restaurante não estava muito cheio - acho que era domingo, início da noite (na verdade ainda estava claro, por conta do horário de verão) - iniciei um papo com com a garçonete e conversamos bastante.
Rennes é assim, a gente entra num café ou num bar e, de repente, se iniciar uma conversa não para mais. Eu lembro de ter conhecido muita gente assim. Ficava no balcão, pedia um Kir e logo em seguida chegava alguém, e o papo era questão de segundos.

Esta é a fachada do The Britannia. Ficava horas neste bar bebendo Kir e conversando com o proprietário (um inglês). Sempre aparecia alguém para participar da conversa. O dono era tão gente boa que sempre oferecia mais um drink por conta da casa. Aí eu ia ficando...rs

Pena que perdi as fotos dessa viagem - uma das melhores que fiz. Ainda tenho um DVD, mas não consigo copiar e nem tenho como publicar (e seria complicado explicar aqui). As fotos estão lindas. Por isso, de vez em quando, revejo o DVD com mais de uma hora de imagens. E falei tudo isso por causa das Galettes...mas também é a saudade de Rennes e das minhas tardes/noites nos bares e cafés.

4 comentários:

  1. Que lindo meu amigo, alias, como dá saudades das viagens que já realizamos nesta vida! Eu lembro de cada detalhe dos lugares que já pude ir. É isso, sempre que puder, viajar, porque cultura é algo que carregamos dentro da gente.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. E lá vem você nos encher os olhos de vontade. Assim não vale. Essas coisas não são para os pobres trabalhadores do Brasil que ralam dia e noite!!! E quando vão a happy hour é pra tomar cerveja e comer batata-frita! Quanta diferença! Ó vida! Ó tristeza! Ó azar!, hahahaha. Adorei o post retroativo!

    ResponderExcluir
  3. Acho que fiquei mais interessada na "Cidra" do que na "galette".

    ResponderExcluir
  4. Sissy
    Este é onosso mairo tesouro: as viagens e pessoas que conhecemos. É bom ter isso no coração.
    Beijos

    Luciana
    As nossas Happy Hour são bem felizes também. Seja com chopp, caipirinha, cerveja...aqui não daria para fazer como os franceses. No Sul até é mais fácil, mas aqui no calor de 40 graus é cerveja e chopp. eu sempre peço 2, meu limite.
    Revendo o post vi que escrevi Sidra e Cidra, tenho que corrigir isso, misturei francês e português...rs, enfim com S ou C, a bebida é uma delícia, bem diferente da que vendem aqui no Brasil. Ah não deixe de tentar uma galette, ela é especial...
    Beijos.

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.