quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

domingo, 16 de maio de 2010

Tudo pode dar certo

Se você pretende assistir ao novo filme de Woody Allen, não vá sozinho. Escolha uma boa companhia e parta para um cinema. Ao sair do cinema você irá entender o porquê do meu conselho.

Woody Allen é o cineasta que mais entende das relações humanas, seus filmes sempre são reflexivos e estão centrados basicamente no comportamento das pessoas, nas suas personalidades e na maneira de viver. Seus personagens estão sempre envolvidos com questionamentos, vivendo crises ou diante de situações limites.

"Tudo pode dar certo" conta a história de Boris Yellnicoff (Larry David), velho rabugento que tem mania de insultar seus alunos de xadrez. Ex-professor da Universidade de Columbia, ele considera ser o único a compreender a insignificância das aspirações humanas e o caos do mundo. Um dia, prestes a entrar no seu apartamento, boris é abordado por Melodie Saint Ann Celestine (Evan Rachel Wood), que lhe implora para entrar. Ele atende ao pedido, a contragosto. Percebendo sua fragilidade, Boris permite que ela fique no apartamento por alguns dias. Ela se instala e, com o passar do tempo, não aparenta ter planos de deixar o local. Até que um dia lhe diz que está interessada nele.

Tendo Nova York como cenário - e não poderia ser outro - Allen conduz seus atores com maestria e o resultado é fantástico. Larry David dá um show na pele de Boris, enquanto Evan Rachel é uma boa surpesa no papel de Melodie. O roteiro ágil e cheio de citações prende o espectador, que fica cativado por Boris e sua maneira de viver, apesar de toda a sua rabugice. O filme é cheio de boas surpresas e situações com o humor ácido e sarcástico de sempre. Enfim, "Tudo pode dar certo" é diversão garantida, mesmo para aqueles que não sejam tão fãs de Mr Allen.

4 comentários:

  1. jorge queridinho!!!!! nem todo barbudo é rockeiro, nem todo rockeiro é barbudo. o zz top carrega, ele sim, a maior barba do rock e a recusa pela proposta da gillette é filosófica, não física. barba cresce, sim!!! mas a barba de um rockeiro que se preze, não se vende, assim. eles alegaram, com graça, que são muito feios sem barba. desculpa de quem não quer se vender ... "barato".

    adoro suas visitas.

    boíssima ... rsrs ... a sua sugestão para o filme do woody allen. ele tem uns filmes excessivamente chatos e neuras mas, como todo bom judeu - sei bem como é isso, já que fui casada com um e tenho um filho com ele - sempre me faz dar muita risada pq as situações são representadas com plena verossimilidade. a arte imita a vida, é o slogan que se encaixa ao wallen, com propriedade.
    beijo.

    ResponderExcluir

  2. Também adoro suas visitas e seus comentários cheios de bons "causos". Mas se eu fosse um dos barbudos eu não perderia a chance de ganhar um bom trocado...rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Jorge!
    Vi seu rostinho simpático no blog da Cristina e vim te visitar e se vc me permite, vou me tornar habitué,tá? Adorei seu jeito de fazer comentários! Um beijo grande,querido,muita luz,amor e paz pra vc!!!

    ResponderExcluir
  4. Carlota
    Seja muito bem-vinda ao "Acabou o caviar?". obigdo pelo seu carinho e fique à vontade.
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.