quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Conversando com Mamãe

No programa da peça "Conversando com Mamãe", a atriz Beatriz Segall diz que "o Teatro é uma cachaça. A gente se embriaga com essa arte que nos faz viver muitas vidas, numa troca de emoções." Eu também posso dizer que não largo essa cachaça, esse vício que me dá prazer e me emociona, sempre. A Arte tem esse poder transformador. É no Teatro que saio da minha realidade e retorno à ela diferente. E mais uma vez o Teatro me proporcionou um pequeno momento de felicidade e muita reflexão.
"Conversando com Mamãe" é uma adaptação do filme homônimo do argentino Santiago Carlos Oves. Vi este filme há menos de um ano, em DVD e o achei excelente. Quando soube dessa versão para o teatro fiquei bastante curioso. A versão de Jordi Galcerán ganhou tradução de Pedro Freire, direção de Susana Garcia e Herson Capri que também atua ao lado de Beatriz Segall.
O espetáculo conta a história de Jaime e sua Mamãe, que vivem em mundos opostos. Ele tem família, filhos e uma vida confortável. Ela, aos 82 anos, vive só e leva uma vida bem simples. Quando Jaime é demitido da empresa em que trabalha, se vê em meio a dívidas e precisa de dinheiro. A única saída: vender o apartamento da mãe. Mas a grande surpresa é que ela tem um noivo, Gregório, 13 anos mais novo, com quem pretende se casar e continuar morando neste apartamento. Enfim, uma situação delicada e desconfortável. Mas a Mamãe tem muito a conversar com seu filho, que após o episódio da demissão, se aproxima da sua mãe. De visita em visita, Jaime vai aprendendo cada vez mais com sua mãe, que o surpreende com suas tiradas e a uma sabedoria que só as mães tem. Os diálogos são primorosos, com humor leve e sempre cheio de emoção. Tudo se passa no apartamento da Mamãe.
O espetáculo conta com uma ficha técnica experiente: Marcos Flaksman criou um cenário com a simplicidade na medida, que retrata a modéstia do apartamento da Mamãe. Um detalhe que me chamou atenção foi o fato de algumas paredes estarem com a pintura gasta, totalmente de acordo com o padrão de vida da personagem. Além disso, o cenário conta com uma cozinha montada com geladeira, fogão, pia e armários. impossível não se sentir aconchegado naquela casa. Kalma Murtinho, cujo trabalho dispensa comentários, fez figurinos corretos. A música de Alexandre Elias, assim como a iluminação de Paulo César Medeiros, complementam com bom gosto este belo espetáculo. A direção é de Susana Garcia, esposa do ator Herson Capri. Juntos conceberam um espetáculo sensível e emocionante. Herson Capri interpreta Jaime, o filho. O ator compôs o personagem na medida certa, sem exageros e tem ótimo desempenho. Beatriz Segall arrebata a platéia com essa mamãe de 82 anos (a atriz está com 84!), alegre, generosa e muito amorosa. A personagem cativa a todos com suas frases engraçadas e cheias de sabedoria. Tudo isso mérito dessa dama do nosso Teatro, que está em plena forma e cheia de vigor. Beatriz Segall brinda o público com uma atuação irrepreensível.
"Conversando com Mamãe" vai emocionar as mães e os seus filhos e, certamente, levá-los à muita reflexão. Ao final do espetáculo, não pude conter a minha emoção e as lágrimas que caíam dos meus olhos.
*****
Anote:
Onde: Centro Cultural Correios
Quando: Qui a Dom, às 19h. - Até 19 de dezembro.
Quanto: R$ 20

7 comentários:

  1. Amigo, se morasse ai, ia correndo assistir. Será que vai sair por esse Brsil a fora, se passar em Natal, to lá conferindo.

    ResponderExcluir
  2. Olá Walter
    Tem sido cada vez mais difícil para algumas produções excursionar pelo país. Todavia, vamos torcer. O espetáculoé belíssimo. Mas se vc gostou da história, tente ver o filme, tem o mesmo nome da peça e deve ser fácil encontrar em locadoras aí da sua cidade.

    ResponderExcluir
  3. Nossa Jorge! Queria muito ter visto isto com você!
    Que lindo!
    Beijo
    Cristina BR

    ResponderExcluir
  4. Oi Cris
    Foi no último sábado lembra? Naquele dia nossas agendas não batiam. Recomendo vc ver esta peça com um dos seus filhos. Vale à pena mesmo.
    Beijos
    Em tempo: deposi quero saber tudo sobre a noite de ontem.

    ResponderExcluir
  5. Oi Jorge!!
    Tens conseguido visualizar o Conexão Paris?? Não estou conseguindo!!O que aconteceu?
    Abraço!
    Jad

    ResponderExcluir
  6. Nossa,Jorge. Adorei.
    Espero que eles venham a BH.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Adriana,
    Como já disse ao Walter, nem sempre é fácil viajar com espetáculos, mas torço para que vá a Belo Horizonte. Você vai gostar muito e , com certeza, se emocionar.
    Bjs

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.