quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Deus da Carnificina

Já faz bastante tempo que não escrevo uma linha sobre teatro. Se não me engano, acho que a última vez foi sobre "A Loba de Rayban". Este hiato provocado por uma série de razões chegou ao fim e, aos poucos, vou retomando o velho hábito de frequentar as salas da cidade. Na última quinta-feira, fui conferir a premiadíssima "Deus da Carnificina", peça da francesa Yazmina Reza, em cartaz no Teatro da Maison de France.

Yazmina Reza é argelina, radicada na França e faz grande sucesso com seus textos mundo afora. Um dos grandes sucessos dessa autora foi o espetáculo "Arte" que foi montado em diversos países, inclusive no Brasil. O último espetáculo da autora montado aqui foi "O Homem Inesperado" com Paulo Goulart e Nicette Bruno, igualmente um sucesso. Agora, temos o prazer de assistir "Deus da Carnificina". Nesta peça dois casais adultos e civilizados se encontram para resolver um incidente protagonizado por seus filhos pequenos. Um deles quebrou dois dentes do outro em uma briga na praça. Nada que os pais não possam resolver. Mas, às vezes o que será que pode acontecer nesse encontro?

Chamada de comédia dramática, esta peça provoca o espectador o tempo todo. É como se fosse colocado um grande espelho no palco. As ações dos personagens refletem na platéia. Impossível não se reconhecer em algum momento. O espetáculo tem direção do competente Emílio de Mello, ótimo na direção de atores. Afinal, "Deus da Carnificina" é um espetáculo de atores. Digo isso, porque muitos diretores são mais encenadores, estão preocupados com o lado plástico, com cenários, música etc etc. Claro que tudo isso está na peça: figurinos corretos, boa luz, cenário funcional, ótima música. Porém, o principal elemento deste espetáculo é o ator. E ali Emílio de Mello tem gente muito boa: Débora Evelyn, Julia Lemmertz, Orã Figueiredo e Paulo Betti. Os quatro atores têm um desempenho tão bom que seria injusto eleger o melhor da noite. Cada um tem o seu momento e o brilho é igual. Achei isso um acerto da direção.

Vale a pena assistir "Deus da Carnificina", um espetáculo simples, que faz pensar e nos dá o prazer de ver tão boas atuações, num texto delicioso.

*****

Anote:

Onde: Teatro Maison de France - Av. Pres. Antonio Carlos, 54 - Centro

Quando: Qui a Sab (21h) - Dom (19h)

Quanto: R$ 60 a R$ 80

4 comentários:

  1. Adorei o post. Deu vontade de ver!
    Gostei mesmo da mesa do cenário.
    Beijos, querido!
    Cristina BR

    ResponderExcluir
  2. Cris
    Vc sempre atenta aos detalhes da decoração hein? Vale à pena ver este espetáculo. Corra porque é só até dezembro.
    Bjks

    ResponderExcluir
  3. Jorge,
    Aconselho a todos que vejam Deus da carnificina. Tive oportunidade de assistir a peça e, de fato, é muito boa. Ótima dica. Abraços,

    ResponderExcluir
  4. Wilson
    Eu só te convido para o que é bom...rs
    Abraço

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.