quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Roma - parte 9

O Dia 25 de Dezembro
Acordei com o barulho da chuva e a vontade era de continuar na cama, mas não podia desperdiçar o meu dia de Natal em Roma. Ainda estava sob o efeito da bela ceia de Natal e da tranquilidade daquela noite. Desci, tomei o café e tomei a direção da...

Construída em cima das ruínas do antigo Estádio de Domiciano, a Piazza Navona é um colírio para os olhos dos amantes da arquitetura. Cercada por palazzos, igrejas, prédios, cafés e quatro lindas fontes projetadas por Bernini e Barromini. As igrejas têm pinturas de Rubens e Caravaggio.

Nem preciso comentar muito. Clique para ampliar e veja os detalhes das fontes.

Antes que fique a pergunta no ar, vou esclarecer: por que não tem uma foto da praça toda? Porque atualmente existem muitas barracas que vendem de tudo. A princípio pensei que fosse uma feirinha de Natal, mas parece que é permanente. Além disso tem Carrossel, barraquinhas de jogos, artistas fazendo performances, etc. Outro detalhe: estava lotada. Quase um milagre fazer fotos das fontes. Essa farra toda pode até fazer alegria de alguns, mas eu não gostei. E lamentei muito não poder contemplar a beleza da praça em sua plenitude, sem os obstáculos.

O Brasil reina absoluto na Piazza Navona. Vejam o luxo deste Palazzo onde fica a Embaixada do nosso país.

Um presente de Natal: Palazzo Farnese

Sabe quando você está no lugar certo e na hora certa? Pois bem, foi o que me aconteceu nesta viagem à Roma. Depois de rodar pela Piazza Navona e arredores, cheguei à Piazza Farnese e me deparei com o belo edifício do século XVI, considerado o Palazzo par excellence do Renascimento.

Para minha surpresa estava em cartaz a exposição: "Dalle collezioni rinascimentali ad Ambasciata di Francia" (Da renascença à Embaixada da França). Não podia deixar passar e na hora falei "volto amanhã". Quando vi o cartaz dizendo que as visitas só poderiam ser feitas com reservas. Fiquei um pouco desanimado, sendo Natal o serviço não deveria estar funcionando, talvez pela internet. Já ia deixando o local, quando li os dias de visitação (de 17/12/2010 a 27/04/2011) e a informação de que o Palazzo estaria aberto inclusive no dia 25. Imediatamente me dirigi á entrada, ia tentar, quem sabe não conseguiria visitar. E lá fui eu. Havia apenas um casal na fila. Me aproximei do guarda e perguntei se era possível visitar mesmo sem reservas. A resposta não poderia ter sido melhor: "claro, aguarde apenas uns 10 minutos". Nem acreditei. E fiquei ali aguardando. Os dez minutos pareceram uma eternidade por conta do frio que estava fazendo.

Lembram da Fonte que citei no post sobre as Termas de Caracalla? Aqui está ela instalada na Piazza Farnese.

A exposição

Essa exposição é uma oportunidade rara de entrar no Palazzo Farnese - sede da Embaixada da França, desde o século XIX. Lamentavelmente, et pour cause, fotos são terminantemente proibidas. Aliás, bolsas, mochilas, máquinas fotográficas e câmeras ficam retidos. Afinal, ali é território francês. As fotos (abaixo) foram garimpadas na internet.

Foram mais de 2 horas contemplando o belo dos belos. Desde o belo jardim, até a sala do Embaixador. É um passeio por cinco séculos de história. Tudo muito bem explicado no áudio guia, disponível em francês e italiano. O Palazzo foi desenhado por Antonio da Sangallo - o Jovem. A construção começou em 1515 a pedido, futuro papa Paulo III. Em 1534 Paulo III encarregou ninguém menos que Michelangelo para completar o terceiro andar do edifício.

São muitas salas, finamente decoradas com quadros, esculturas e belos afrescos. E eu poderia passar o ano inteiro falando do que vi. Mas o que me deixou realmente fora do ar, sem sentir o chão sob os pés foi a Galeria dos Carracci. É um grande salão (20 x 6m) com esculturas e afrescos com diversas cenas de lendas mitológicas. As figuras parecem saltar das paredes. Fiquei quase sem ar e não estou exagerando. Ao final da visita, voltei à Galeria para ver tudo de novo e cair na real, de fato, eu estava contemplando aquilo tudo.



Essa visita foi um presente de Natal. Quer conhecer o Palazzo Farnese e ver a exposição? Clique aqui.

11 comentários:

  1. Oi Jorge!
    Você é a finesse( pelo post anterior, um jantar soberbo em um natal em Roma) e a sorte( nesse post) em pessoa. Que exposição, que galeria, de tirar o fôlego! Acho que essa confusão na praça é constante, quando fui em uma época diferente da sua era a mesma dificuldade para apreciar a praça como um todo e para completar as esculturas da fonte estavam em manutenção, lamentável.

    ResponderExcluir
  2. Valéria
    Eu fiquei em estado de graça. Conseguir entrar no Palazzo Farnese sem reserva e no dia de Natal... foi um presente mesmo.
    Então a minha suspeita estava certa, a confusão é permanente. nada contra a feira, mas atrapalha e tira o charme.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Que programão, heim Jorge?
    Essa exposição está sendo muito comentada e vc é a primeira pessoa que leio contando essa experiência, de como é visitar a exposição.
    Parabéns!!
    Só complementando sua informação sobre a Embaixada Brasileira em Roma, o Palazzo Pampili é sede da Embaixada desde 1920 e somente 1964 foi comprado pelo Governo Brasileiro. Dizem que é uma maravilha por dentro e que foi totalmente restaurado pela minha conterrânea, a ex-embaixatriz Lúcia Flexa de Lima.

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Adorei, Jorge!
    Belo presente de Papai Noel.
    Depois de alguns sufocos, um Natal dos Deuses bem merecido!Roma é uma cidade fellliniana.
    Custei a encontrar um adjetivo!
    É bagunçada, barulhenta mas encanta.

    ResponderExcluir
  5. Adriana
    Bem que a Embaixada Brasileira poderia fazer algo parecido e abrir as portas desse Palazzo. E vc, como sempre, fazendo ótimas contribuições. Pena que a exposição só fica até 27 de abril. Foi fantástico e inesquecível.
    Beijos

    LuciaC
    Gostei dessa definição bem humorada. Roma é assim mesmo, mas encanta a cada esquina.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá , Jorge tenho lido seus comentários no CP, dos pitaqueiros do CP, vc é o que mais me identifico por diversos motivos.Li oque vc. postou sobre Amsterdam e fiquei encantada. Estaremos em Paris pela primeira vez em maio, eu e meu esposo e gostaria de me comunicar com vc se possivel moro no Rio ( Copacabana).
    Gostaria de conversar com vc sobre Paris. Acha Possivel esse encontro.
    Procurei seu e-mail mais não achei em lugar nenhum, que faço para entrar em contato com você.
    Ah! já ia esquecendo sou uma senhorinha de 63aninhos rsrsrsrs.......
    Abração
    eloizacarmo@uol.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá Eloiza
    obrigado pela visita. É sempre um prazer conversar sobre Paris. Aqui no blog acessando o perfil ou procurando na coluna da diretia vc encontra o e-mail que é acabouocaviar@gmail.com
    Mas já já entro em contato com você.
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Jorge, estou cada vez mais encantada com os seus posts sobre Roma. Vc consegue nos passar essa aura de irrealidade q a cidade tem.
    Um grande abraço, Mirella

    ResponderExcluir
  9. Mirella
    Eu estou viajando com esses posts e revivendo os bons momentos dessa cidade.
    Um beijao

    ResponderExcluir
  10. Aqui segue a explicacao:
    Quem for passar o final de ano em Roma já pode se preparar para as compras. Começa, em 26 de novembro, o Mercatino di Natale di Piazza Navona, a maior e mais tradicional feira natalina da capital. O lugar conta com todas as atividades típicas desta época do ano: levar as crianças para tirar fotos com o Babbo Natale (Papai Noel em italiano), ver presépios em tamanho natural e procurar as barracas com os melhores presentes.

    A atmosfera é perfeita para família e crianças, mas jovens casais e grupo de amigos vão se deleitar já que além dos presentes há barracas de comida: doces, castanhas, o famoso torrone, alcaçuz, e as tradicionais massas italianas. Também há eventos na própria Piazza Navona e nos arredores como apresentação de artistas de rua, malabaristas, acrobatas, etc.

    A feira permanecerá aberta todos os dias, da manhã até tarde da noite. O melhor horário para visitá-la é no fim da tarde, mais especificamente no pôr do sol, quando você pode apreciar os últimos minutos do sol e as luzes de natal se acenderem, em um perfeito clima natalino. Mesmo depois do Natal, é possível visitar a feira, já que o encerramento é apenas em 6 de janeiro, dia em que os italianos esperam a Befana, uma bruxa que coloca carvão nas meias das crianças desobedientes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado (a) Anonimo (a)
      Obrigado pela colaboração.
      Abraços

      Excluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.