quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Inverno da Luz Vermelha

Ir ao Teatro é, sempre, um bom programa. Aliás, é o meu predileto. Claro que nem semrpe saímos tão satisfeitos com aquilo que acabamos de assistir. Acontece. Porém, e graças aos deuses, meu grau de satisfação com relação aos últimos espetáculos, tem sido bem elevado.
No domingo passado (11/04), fui conferir "Inverno da Luz Vermelha", texto do americano Adam Rapp, com direção de Monique Gardemberg.
O espetáculo é sobre um triângulo amoroso entre a prostituta Cristine e os amigos Davi e Mateus. Os personagens vivem uma intensa e arrebatadora paixão, que perpassa o fio condutor da história e conduz o público a refletir sobre temas como a solidão e o amor.
Mateus e Davi são amigos de longa data e estão viajando pela Europa. Em Amsterdam, numa noite fria,  Davi encontra Cristine, prostituta que trabalha no famoso bairro da Luz Vermelha - Red District Light. O que poderia ser um  encontro de sexo casual, vai marcar profundamente a vida dos personagens.
O espetáculo é envolvente do início ao fim, resultado de um trabalho feito em conjunto e com muito cuidado. A tradução de Eduardo Muniz e Ricardo Ventura é muito competente, assim como o belo e criativo cenário de Daniela Thomas. A luz de Maneco Quinderé é inspirada e os figurinos de Cássio Brasil muito adequados. E na direção está Monique Gardenberg que conduziu tudo com muita firmeza, conseguindo um resultado muito bom com o trio de atores.


Marjorie Estiano, André Frateschi e Rafael Primot dão vida aos personagens dessa história. É gratificante ver o trio em cena. os personagens são densos, cheios de dilemas e complicações. Uma verdadeira armadilha para se cair numa caricatura. Porém, com a competente direção de Monique Gardenberg, o trio surpreende, cativa e emociona a plateia. Marjorie está no tom certo, esbanjando charme e sensualidade, sem a menor vulgaridade. Da mesma forama, André e Rafael compuseram muito bem seus personagens e atuam de maneirra bem satisfatória.

Para quem assiste "Inverno da luz Vermelha" a sensação é a de conhecer de alguma forma aquela história ou algum personagem, uma vez que a trama não está longe do nosso cotidiano. Um espetáculo atual e que leva à reflexao sobre os encontros que acontecem nas nossas vidas. Saí do Teatro muito satisfeito!
******
"Inverno da Luz Vermelha"  estava em cartaz no Teatro Glaúcio Gill em Copacabana - temporada foi curta - mas, segundo o André Frateschi, deve voltar em breve. É imperdível!

Um comentário:

  1. Oi Jorge!
    Por isso simpatizei com você, nascemos no mesmo dia, parabéns para nós!rsrs
    Enquanto você apreciava esta boa apresentação que deve ter sido surpreendente diante do jovem elenco eu me contentava aqui com teatro lotado para assistir Hermanoteu na terra de Godah. Somos tão carentes de espetáculos que quando aparece aqui qualquer peça lota as salas. E olhe que foi no novo que é grande e foram três dias de casa lotada, já pensou?
    Que pena, não consegui comprar ingresso para Paul McCartney! Abraço! Boa Semana para você!

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.