quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Lucia de Lammermoor

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro abriu sua temporada lírica no último final de semana. A estreia não poderia ter sido melhor: Lucia de Lammermoor ópera de Donizetti. A última montagem da ópera no Rio de Janeiro foi há 39 anos e, claro, eu não assisti.
Baseada no romance "The bride of Lammermoor" de Walter Scott, a ópera foi composta em 38 dias por Donizetti e  estreou no Teatro San Carlo de Nápoles em 1835. De lá para cá, Lucia di Lammemorr é um grande sucesso e  ao lado de Don Pasquale e l"Elisir d'Amore forma o trio de óperas mais conhecidas de Donizetti.
Lucia de Lammermor é um drama, uma história de amor que mistura brigas de família, ódio, intrigas, mentiras e tem um final muito melancólico. A ópera originalmente é apresentada em 3 atos, mas nesta montagem, sob a direção de Alberto Renault, foi encenada em dois atos. Acredito que isso não tenha afetado a obra, pelo contrário. Tudo é tão intenso nesta ópera que acho que dois intervalos quebrariam esse efeito.
A montagem que fica em cartaz até o dia 22, é muito bem cuidada. O cenário é simples e contemporâneo, composto por grandes blocos retangulares na cor cinza que toma todo o palco, formando diferentes níveis.  Os figurinos são caprichados e vestem muito bem os cantores e o coro. A orquestra dirigida pelo maestro Silvio Viegas estava vigorosa, forte e vibrante. Os papéis principais foram interpretados por Paula Almerares (Lucia), Luciano Botelho (Edgardo) e Rodolfo Giugliani (Enrico). Este trio foi escalado para os dias 15, 19 e 21. Há um outro elenco para os dias 14, 18 e 22. Como sempre, as comparações são inevitáveis. Como já connhecia o trabalho dos artistas do elenco que estreou a ópera no dia 14, optei por assistir o grupo dos dias ímpares. Muitos acham que o elenco da estreia seja melhor que o do dia seguinte. Mas isso não vem ao caso, e o ideal seria assistir a ópera com os dois elencos e depois tirar as conclusões. Eu fiquei muito satisfeito com o que vi no último domingo (15).
Lucia é uma ópera onde os olhos e ouvidos estão voltados apenas para o personagem principal. E aí só resta dizer que a soprano argentina Paula Almerares  é uma Diva em ascensão. Já na primeira ária, "Regnava nel silenzio", Paula diz a que veio e arrebata o público. Sua voz alcança notas altíssimas e os registros de coloratura encantam. Foram momentos, realmente, magníficos. Há tempos não via uma cantora jovem e tão talentosa. Pois, além da bela voz, Paula é ótima em cena e sua interpretação foi de altíssimo nível.
Paula Almerares - registro vocal brilhante
Não posso deixar de registrar um momento bonito: "Chi mi frena in tal momento" sexteto do segundo ato, muito bem realizado. E claro, a participação sempre vibrante do Coro do Theatro. Porém, sem desmerecer o elenco do espetáculo, posso dizer que a tarde/noite foi de Paula Almenares que foi ovacionada pela plateia e aplaudida pelos integrantes do Coro. De fato, foi uma atuação brilhante e irrepreensível. Uma Lucia que vai ser difícil esquecer.
***** 
Amanhã é o último dia para assistir Paula Almerares como Lucia. Imperdível.

2 comentários:

  1. Que programa fino!!!
    Adorei. Espetáculo está o seu texto! Muito bom.

    ResponderExcluir
  2. Adriana
    sou fã de óperas. Meu sonho é ficar um tempo na Europa curtindo as diversas temporadas de Viena, paris, Milão...rs
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.