quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

O Jardim

Após uma bem sucedida temporada paulistana e com muitas indicações a prêmios de teatro, chega ao Rio o espetáculo "O Jardim",  da Cia Hiato. Com direção e dramaturgia de Leonardo Moreira, o espetáculo é o encontro de três histórias pertencentes a lugares e espaços diferentes que se cruzam, se sobrepõe e se chocam para formar uma paisagem a ser contemplada pelo público. Um Jardim que une as memórias perdidas, as que não podem ser apagadas e ainda aquelas que são imaginadas.


Nesse turbilhão de memórias, a história de uma família é contada em três períodos: Futuros Soterrados (1938); Presentes Inventados (1979) e Passados Colecionados (2011). A grande novidade - e para mim muito inédita - é que a encenação acontece simultaneamente. Parece confuso, mas há grande harmonia no conjunto. Encenado em palco com formato de arena, o cenário composto apenas de grama sintética e muitas caixas de papelão, que fazem a divisão criando paredes e formando um espaço particular para cada fase da história. A ordem da narrativa depende da posição em que você está sentado na plateia.  Dessa forma, para mim, o espetáuclo começa em 2011, retorna a  1938 e segue 1979. E assim o quebra-cabeças é montado com as peças cheias de emoção, alegrias, tristezas e alguns sorrisos misturados às mais diversas lembranças. Um trabalho, no mínimo, originalíssimo.

"O Jardim" é uma criação coletiva da Cia Hiato e no elenco estão Aline Filócomo, Fernanda Stefanski, Luciana Paes, Mariah Amélia Farah, Paula Picarelli, Thiago Amaral, Amanda Lyra e  Edison Simão - em participação especial. Todos muito bem dirigidos por Leonardo Moreira.
"O Jardim" é um desses espetáculos despretensiosos que prende o espectador do início ao fim, além de emocionar. Certamente, uma das melhores peças que já assisti neste ano. Imperdível!
É muito bom receber a visita dessa companhia - mesmo em temporada tão curta - pois nos dá a chance de apreciar um trabalho realizado com esmero e com atuações equilibradas e de muito bom nível. Esperamos poder assistir outros trabalhos tão criativos quanto este , com essa troupe talentosa e dedicada à arte de representar. 

§§§§§

Anote:
Onde: Caixa Cultural - Teatro de Arena
Quando: Qui a Dom - 19h30 (até 13 de novembro)
Quanto: R$ 12

6 comentários:

  1. Um dia, quando eu crescer quero ser igual a você. Também adorei o espetáculo, apesar de não ter visto você por lá. Um pena! A ideia das caixas e das cenas que circulam são perfeitas! Aquele desmonte aos poucos das divisórias e as cenas cada vez mais se misturando, sem afetar as outras, a sincronicidade das falas comuns, sem falar nas interpretações. Atores ótimos! Destaque para o idoso, quase sem falar e dizendo tanto. O Tiago eu conheci naquele dia a tarde, na Vila do Sol, parecia um menino, brincando com as hóspedes. Na peça se transformou.Imperdível mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Jorge...Uma pena que já está para acabar a temporada, pois fiquei curioso em assistir. Mas guardarei a indicação para se entrar em outro espaço. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Oi Jorge!
    Grande dica!
    O cenário é no mínimo inusitado.
    Não fica confuso entender a peça e acompanhar as cenas?
    por aqui vi Pterodátilos, fiz um post sobre apeça. Finalmente algo bom para destoar do frequente besteirol.
    Abraço e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  4. Jorge, isso parece muito bom.

    Obrigada pela indicação.

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Tomara que venha para Porto Alegre.
    beijos,querido

    Maria Marçal - Porto Alegre - RS

    ResponderExcluir
  6. Kátia
    Também gostei muito do trabalho do Edison Simão - o idoso. No início achei que ia ficar confuso, mas depois de um tempo, ficamos presos apenas à cena que estamos vendo.
    Beijos

    Wilson
    Tente assistir, ainda deve ter ingresso para algum dia durante a semana.
    Abraços

    Valéria
    Pensei que iria ficar confuso assim que a peçla começou com 3 cenas acontecendo ao mesmo tempo, mas depois a sensação era a de estar num "teatro" particular.
    Vou passar para ver o seu post.
    Beijos

    Sissy
    tente arranjar um tempinho para ver.
    Beijos

    Maria
    Tomara que viajem para o Sul. É um belo espetáculo.
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.