quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Judy Garland - O Fim do Arco-íris


Eternizada como a Dorothy do filme "O Mágico de Oz", Judy Garland, que já inspirou filmes e séries de TV, ganhou nova homenagem com a montagem da peça "Judy Garland - O Fim do Arco-íris", texto do inglês Peter Quilter, que conta os bastidores da sua última turnê em Londres, em 1968. O espetáculo chega ao Brasil pelas mãos de Charles Möeller e Cláudio Botelho, dupla que dispensa qualquer comentário quando o assunto é a montagem de espetáculos musicais.
A personagem Judy Garland é complexa, dona de personalidade forte, viciada em drogas e bebidas, sofria de depressão, além de colecionar  casamentos. Esta é a Judy Garland que é apresentada na peça. Uma mulher que iniciou sua carreira criança e sempre sofreu pressões e tomava remédios para dormir, para acordar, para ensaiar.  Mas que apesar de tudo, quando estava sob os holofotes era uma estrela absoluta, ganhando as platéias do mundo. Com um enredo desses, "Judy Garland - O fim do Arco-íris" poderia ser triste e melancólico, mas o texto e a direção suaviza um pouco esse sofrimento com um pouco de humor.


A adaptação de Möeller e Botelho é bem cuidada e o espetáculo flui muito bem em duas e trinta minutos de duração. A plateia acompanha os altos e baixos da estrela e o conturbado relacionamento com seu último marido - bem mais novo - e a amizade sincera do seu pianista. O cenário é criativo e mostra a suíte do hotel onde Judy está hospedada e em segundos transforma-se na casa de espetáculos onde a cantora faz a sua turnê com a participação de um grupo de 6 músicos. Os figurinos são bem feitos e muito corretos para a época. No elenco estão Gracindo Júnior, Igor Rickli e Cláudia Netto. Ator experiente, Gracindo Júnior se destaca como o pianista, amigo da vida inteira de Judy Garland, com seus trejeitos, pausas, olhares e a fala, Gracindo Júnior conquista o público com sua interpretação. Igor Rickli no papel do marido de Judy tem boa presença cênica, mas não chega a ter uma grande atuação. Mas o brilho e o encantamento ficam por conta da atuação perfeita de Claudia Netto, atriz que já estrelou diversos musicais e encontrou neste espetáculo o seu papel de maior destaque e melhor atuação. Intensa, sofrida, divertida na medida exata. Sem exageros, Claudia Netto está irrepreensível e merece todos os nossos aplausos.


"Judy Garland - O Fim do Arco-íris" é um espetáculo muito bom que deixa a temporada teatral carioca mais interessante. Imperdível.

*****
Anote:
Onde: Teatro Fashion Mall
Quando: Qui - 18 h / Sex - 21h30 / Sáb - 21h - Dom - 20h (até 12/fev/2012)
Quanto: Qui e Sex - R$ 80 / Sáb e Dom - R$ 100

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.