quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Encontro pós-Réveillon em Paris

Faço uma pausa nos posts sobre Roma para mostrar para vocês o Encontro do último sábado (29/01) com parte da Troupe Carioca que esteve no Réveillon em Paris.

Carol e Homero foram os anfitriões desse Encontro. Com muita simpatia e a gentileza habituais abriram sua casa para a Troupe Carioca.

Uma bela mesa com deliciosos queijos franceses e ótimos patês. Tudo muito bom!!!

Na foto aí de baixo, não se espantem: sou eu mesmo - tostado pelo sol carioca. Festejando com a Carol. Aproveito para informar que ela está noiva e o casório está próximo. Homero fez o pedido aos pés da Tour Eiffel durante um jantar a bordo de um bateau. Vejam como a Carol está feliz.

Logo depois chegaram Ricardo e Vitória

O encontro ficou completo com a chegada desse Trio de beldades: Fabiana, Bia Moreno e Alessandra

Vamos esclarecer que a Alessandra chegou com o marido o Antonio Ricardo e o Júnior (filho do Antonio), Bia também com seu marido, o Jorge Moreno. A Fabi não chegou com ninguém, mas quem sabe em Maio isso não muda...rs

Antonio Ricardo dando instruções ao Júnior

A conversa rolou animada noite a dentro. O Tema foi um só: o Réveillon no Alcazar. Eram muitas e boas histórias para contar, algumas impublicáveis e eu não conto nada - what happens in Vegas stay in Vegas...rs As histórias eram hilárias e a gente riu muito.

Vitória, Bia, Eu e Carol - essa foto é uma brincadeira com a idéia de que nós formamos a "Diretoria", tudo farra...

Carol, Homero, Bia, Eu e meu xará Jorge Moreno

Ninguém poderia imaginar que nosso Encontro que começou no Conexão Paris nos posts de Réveillon fosse resultar nessa grande amizade. Eu acredito que nada acontece por acaso e essa sintonia é uma prova disso. Carol e Homero: vocês foram ótimos anfitriões e esse Encontro foi um sucesso!

E já estamos pensando no Réveillon 2011. Para onde iremos nós? Isso vai ser assunto para um próximo Encontro com essa Troupe de Cariocas super animada! "O Acabou o Caviar?" fica de portas abertas para esse próximo Réveillon, e já estamos cheios de ideias!!!

domingo, 30 de janeiro de 2011

Roma - parte 5


Museus do Vaticano


Andando mais ou menos uns 15 minutos pelos muros do Vaticano após sair da Basílica de São Pedro, cheguei aos Museus do Vaticano. É um complexo de 10 museus. é uma visita de muita informação e de muita beleza para ver. Por isso mesmo, o ideal seria ter chegado bem mais cedo. Os Museus abrem a partir de 08h45. E eu deveria ter chegado nesse horário, enfim...

Na entrada do museu. Reparem que não havia fila, mas tive que fazer esse caminho caracol de grades para entrar no Museu. Ingresso a 15 euros. Aqui o Roma Pass não é aceito, pois o Vaticano, como vocês sabem, é uma outra nação.

As coleções

É de impressionar o acervo do Vaticano, nesses antigos palácios papais do século 13, estão expostas obras de artes diversas que incluem antiguidades greco-romanas, egípcias, o Museu Etrusco (que fecha às 13h e não pude ver), Museu Pio-Clementino, quatro Salas de Rafael, Coleção de Arte Religiosa Moderna, a Capela Sistina, Biblioteca e a Pinacoteca.

Antiguidades Egípcias - uma bela coleção.

Rafael

Rafael decorou os apartamentos de Júlio II entre 1508 e 1520. Na Stanza della Segnatura pude admirar este belo afresco "A Escola de Atenas" - convenção de antigos filósofos portando retratos de artistas do Renascimento, como por exemplo, Leonardo da Vinci representando Platão (de barba). Cliquem na foto para ampliar.

Entre uma galeria e outra você vai ficando com dor no pescoço de tanto olhar para cima e ver tanta beleza.


Capela Sistina

Ápice da visita aos Museus do Vaticano, a Capela Sistina é realmente um deslumbramento. Justifica a ida a Roma. É uma daquelas visitas obrigatórias. Não gosto nem de falar isso, mas devo admitir, é obrigatório. Não sei descrever o que senti, não tenho vocabulário. Foi uma experiência... Arte pura, Michelângelo em estado de graça deixou essa herança para o mundo.

O juízo final

Como era impossível fotografar todo o teto, dei destaque para esta cena "Deus dando a centelha da vida a Adão". As fotografias estão proibidas na Capela Sistina e em algumas salas dos museus, mas ninguém dá crédito. O barulho é grande - todos admirados - e várias vezes avisos pedindo silêncio em vários idiomas são feitos. Porém, teve um momento que um guarda mais exaltado mandou o povo calar a boca no grito e não fotografar mais. Assim que o guarda saiu os flashes dispararam, inclusive os meus.

Apolo do Belvedre ou Torso do Belvedere. Esta é uma cópia romana de uma estátua grega do século 4 a.C. É considerada um modelo de beleza e inspirou o Apolo de Bernini.

O Pátio Octogonal é cercado de belas esculturas.

Laocoonte - essa escultura é uma pequena jóia, data do século I d.C., cópia de um original grego do século II a.C. Mostra o profeta de Tróia e seus filhos sendo estrangulados por serpentes quando tentavam alertar sobre o cavalo presenteado pelos gregos. O trabalho é de uma beleza ímpar. Não sei se é possível ver pela foto a expressão de dor, a força dos músculos.

Diversas e belas esculturas estão nessa Sala Redonda. O que mais me chamou atenção foram os mosaicos do piso.



A área externa



E na hora de ir embora esta maravilha de escada.

Você pode passar o dia inteiro nos Museus do Vaticano, pois existem restaurantes, lanchonetes, os jardins para passear. A propósito, não fiquei muito nos jardins por conta do vento e do frio. Pode ser até um pouco cansativo o fato de ver tantos museus num único dia, mas a experiência é única e vale muito. Realmente inesquecível e para quem não conhece imperdível.

sábado, 29 de janeiro de 2011

Roma - parte 4

O Vaticano

O dia amanheceu com chuva, vento e frio. Já havia decidido visitar o Vaticano e seria até melhor assim. Peguei o metrô até a estação Ottaviano - San Pietro. Assim que saí do metrô fui abordado por diversos guias de turismo que ofereciam excursões até o Vaticano com visitas guiadas em diversas línguas etc e tal. Apenas sorria e agradecia. Eu já disse que posso levar 5 minutos ou 5 horas visitando uma igreja, museu ou monumento, daí melhor não arriscar. Já fiz visitas guiadas, umas ótimas, como na Conciergerie em Paris. E outras muito cansativas, como a do Castelo de Karlstejn na República Tcheca.

A chuva e o vento afugentou os turistas, mesmo assim a fila para entrar na Basílica de São Pedro era bem grande. A Praça de São Pedro é até simples e pensei que fosse maior. A imagem na televisão com tanta gente engana. E cometi, justo no Vaticano um grande pecado: não subi a cúpula da Basílica de São Pedro e perdi uma vista linda de toda a Praça e as colunas alinhadas. Essa foi imperdoável e já confesso logo. Vi fotos do alto e valia à pena. Por que não subi? Não sei, até agora não sei. Só para ter uma ideia, vejam a foto abaixo que tirei de um móvel no Museu com a Praça.


Um outro ângulo da fachada da Basílica de São Pedro.

Para entrar na Basílica você não paga nada. A fila é sempre grande, mas anda logo. Mochilas e bolsas são revistadas e a passagem pelo detector de metais é obrigatória. Uma moedinha no bolso pode fazer você voltar várias vezes.

"Todo Teu" - Brasão Papal

Entrei na Basílica e, devo falar a verdade, esperava mais. Confesso que não tive nenhum impacto. Belos afrescos, esculturas de mármore, a Pietá de Michelangelo - protegida pelo vidro - entre outras obras. Tudo bonito e até luxuoso.

Particularmente gostei desse anjinho - reparem as dobrinhas do corpo, parecia uma criança de uns 3 anos, meio gordinha. Um trabalho bem feito e delicado. Aliás, todos os trabalhos em mármore que vi nessa viagem me deixaram de queixo caído. Pareciam dobraduras de papel.

Nem tudo pode ser fotografado dentro da Basílica de São Pedro. Um "simpático" vigia está sempre alerta. Os japoneses não devem gostar nada disso.

Esse belo afresco chamou a minha atenção. E nessa hora, senti falta de um guia para falar um pouco mais obre essa obra. Já não lembro a autoria.

Detalhe do afresco aí de cima, mais um anjinho. Será que os anjos são assim mesmo? Eu já vi um anjo e isso não é delírio. Já vi mesmo, mas nãos e apresentou como criança, só lembro que era muito alto e tinha uma espada na mão. Já tive uma alma pura, mas hoje só vejo anjos em quadros...

Ao fundo as colunas que cercam a Praça de São Pedro e as muitas cadeiras para assistir a missa pelo telão. Era antevéspera de Natal e estavam organizando tudo. Se não me engano vi dois telões. A propósito, não assisti a Missa do Galo, tampouco vi o Papa. É isso, fui a Roma e não vi o Papa...

Sempre alerta! A impecável farda da Guarda Suíça.

Após a visita da Basílica fui ver os túmulos dos papas, inclusive do querido e simpático João Paulo II. Esperava algo luxuoso mas o túmulo de João Paulo II é bem simples e ninguém pode chegar muito perto, tem uma corda para impedir aproximação. Muita gente para ali, ajoelha e reza.

Gostei de ter visitado a Basílica de São Pedro e lamentei não ter subido a cúpula para ver a Praça do Alto. Talvez tenha desanimado por conta do tempo. Aconselho quem visitar ir mais cedo, eu cheguei por volta de 10hs e com tantos detalhes para ver, devo ter gastado mais de duas horas. Um aviso importante, se visitarem Roma na primavera ou verão, nem pense em entrar em qualquer igreja de bermuda, é terminantemente proibido. Diferente de outras capitais europeias, onde a bermuda é liberada.

Terminada a visita fui visitar os Museus do Vaticano, assunto do próximo post.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Roma - Parte 3

Visitar o Coliseu, o Palatino e o Foro Romano no mesmo dia requer muito fôlego e disposição. Subir e descer escadas, andar em ruas de pedra, terrenos irregulares faz parte desse roteiro, mas é prazeroso.
Eu estava embriagado pelas imagens e tomado pela História de Roma. Assim que saí do Foro Romano fui subindo uma escada e cheguei, se não me engano, no "Complesso del Vitoriano" - uma vista deslumbrante como na foto acima com o coliseu ao fundo e parte do Foro Romano.

Eu nem sabia direito onde estava, claro, era o meu primeiro dia na cidade. Além disso, estava horas sem dormir.... Estava maravilhado com o que via, logo atrás de mim o Foro di Trajano. Na caminhada cheguei até essa bela igreja, cujo nome...esqueci, pena que já estava fechada e depois não voltei mais.... com tanta escada para subir, confesso, deu preguiça.

Do alto das escadarias as belezas da cidade eterna

Piazza del Campidoglio

O Campidoglio é uma das sete colinas de Roma, dizem que é a mais baixa de todas e aí está a famosa Piazza del Campidoglio onde ficam os Museus Capitolini

O relógio marcava 16h30 e já começava a escurecer - acho essa uma desvantagem de viajar no inverno - e as luzes iluminavam os monumentos. Este prédio todo em mármore (foto abaixo) é o Monumento em homenagem a Vittorio Emanuele. É um dos grandes destaques da Piazza Venezia e atrai milhares de turistas. Pode-se visitar, mas acreditem eu não fui. Fica para uma próxima visita.

E a noite caiu mesmo...a cidade iluminada para o Natal - faltavam apenas 3 dias...

Piazza Venezia

E assim foi meu primeiro dia em Roma. Da Piazza Venezia voltei a pé para o Hotel. No caminho entrei em algumas lojas para comprar roupas, afinal estava sem mala...mas feliz da vida por estar em Roma.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Roma - Parte 2

Cidade Eterna
Roma estava na minha lista de cidades, mas era difícil encaixar nos roteiros que criava e assim o tempo foi passando e finalmente no ano passado optei pelo final do ano em Roma. Valeu a espera. Roma é uma cidade de personalidade forte e imponente, mas deixa o seu visitante totalmente à vontade. Não é uma cidade pretensiosa e é diferente de tudo o que já vi até hoje. Exagero? Acho que não. Visitar Roma é uma experiência única.

Il Colosseo

E para começar fui direto ao símbolo máximo de Roma: O Coliseu. Este belo monumento foi construído entre 70 e 80 d.c nos governos dos imperadores Vespasiano e Dominicano. Também conhecido como Anfiteatro Flaviano, o Coliseu foi palco de lutas entre gladiadores e até espetáculos com feras.

Assim que saí da estação do metrô fui tomado de emoção ao avistar o Coliseu. Tanta história acumulada ali diante dos meus olhos.

Impressiona ver as ruínas. Um verdadeiro mergulho no túnel do tempo.

Fiquei duas horas ou mais no Coliseu, observando os diversos detalhes que ia encontrando e, claro, não cabem neste post e não quero ser enfadonho.

O Coliseu é um dos monumentos mais visitados de Roma e foi eleito em 2007 como uma das Sete Novas Maravilhas do Mundo.

Os gladiadores estão por toda parte fazendo a alegria dos turistas. Ouvi dizer que chegam a cobrar 20 Euros pelas fotos. Será verdade? Eu não quis arriscar. Essa ficou de graça...

Ao lado do Coliseu está o Arco de Constantino que data de 312 DC.

Totalmente satisfeito com a visita ao Coliseu, segui para o

Foro Romano e Palatino

Aqui está um grande sítio arqueológico. Um tesouro para o mundo, resistindo as intempéries do tempo, as ruínas da Roma Antiga. Este passeio Coliseu, Palatino e Foro Romano consome o dia inteiro, se visto com calma. Vale a pena é uma "viagem" que não tem preço.

Ao fundo a Basilica di Massenzio (três arcos)

Panorama da Cidade Antiga - ao fundo (esquerda) o Senado Romano

O Arco de Tito que marca o fim da Via Sacra

Templo de Saturno


Coluna de Focas - último monumento a ser erguido no Foro Romano

E como se não bastasse todas as maravilhas que vi, ainda pude apreciar essa exposição que estava no prédio do Senado Romano.

Fechei o dia com chave de ouro.

Se este fosse apenas o único dia em Roma já teria sido o máximo, porém muito mais me aguardava.

Dica: Com o Roma Pass você visita 2 museus ou monumentos e ganha descontos para visitar outras atrações de Roma, além de transporte gratuito por 3 dias. Custa 25 Euros. Sendo portador desse cartão você não precisa entrar em fila. Isso é uma grande vantagem.