quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Descobrindo o bairro Flaminio

Foi através de uma reportagem no Caderno "Boa Viagem" do Jornal O Globo que tomei conhecimento do bairro Flaminio. Segundo a matéria "o bairro foi objeto de um projeto de reurbanização com o intuito  de valorizar as artes." Eu fiquei muito curioso para conhecer, até porque no bairro está o MAXXI - Museo Nazionale delle Arti del XXI Secolo. Um Museu dedicado à arte contemporânea. Depois de passar um dia e meio visitando a Arte Antiga, achei que essa quebra era fundamental. Depois de passar boa parte da manhã no Vaticano, retornei ao Hotel para apanhar a outra bateria da máquina que havia esquecido e segui em direção ao Flaminio. O acesso é fácil através do Tramway. Do Hotel Centrale caminhei até a Piazza del Popolo e atravessei a Porta del Popolo e na porta da praça onde fica a Piazzale Flaminio está a estação para pegar o Tram.


Eu perguntei ao condutor onde deveria descer e ele respondeu: "Capolinea", ou seja, "ponto final" e disse para eu entrar logo pois o tram já iria sair. É claro que no meu vasto vocabulário italiano "capolinea" e qualquer outra expressão era a mesma coisa. No trem eu perguntei se as pessoas conheciam e muita gente não sabia.  Um rapaz disse que deveria descer uma estação antes da última. e foi o que fiz. Só quando fui embora é que vi a estação final pertinho do MAXXI e aí que fui entender o significado de "Capolinea".


Mesmo descendo uma estação antes, não estava longe, o MAXXI estava a poucos metros. Nem parecia que estava em Roma. Ruas vazias, pouca gente e até um certo silêncio.  Flaminio é um bairro residencial, muito tranquilo. Mas com o Museu o bairro passou a atrair visitantes e o comércio local ganhou um novo impulso.


O MAXXI é a primeira instituição nacional dedicada à Arte Contemporânea. O prédio com projeto da arquiteta Zaha Hadid foi inaugurado em 2010 e abriga dois museus: MAXXI Arquitetura e MAXXI Arte.


As coleções permanentes dos dois museus são expostas em sistema de rodizio com outras mostras temporárias. Mas estão expostas em caráter permanente as instalações de artistas como Anish Kapoor, Sol Lewit, Maurizio Mochetti, Giuseppe Penone e Massimo Grimaldi.  Lamentavelmente as fotos estão proibidas. É possível fotografar apenas a parte externa e a recepção.


São amplos corredores e grandes passarelas e muitas escadas. Um projeto arrojado e de muito bom gosto.


Eu visitei as diversas galerias vi obras de diversos artistas como, Patrizio di Massimo, Adrian Paci, Luca Trevisan, Pieter Hugo e Doris Salcedo. Pelo menos duas instalações me chamaram atençao: a primeira reproduzia um Teatro Lírico com cadeiras confortáveis, eram vermelhas e um pequeno palco onde eram projetadas imagens de lugares e pessoas e o som era da ópera Turandot de Puccini (já preconizando um pouco da minha emoção em Lucca). A outra instalação mexia com os sentidos e não era recomendada para pessoas claustrofóbicas. Numa sala completamente escura, a recepcionista conduzia no máximo 6 pessoas. Um corrimão ajudava você a seguir o caminho. De repente, uma sensação de cair no vazio. Gelei e me grudei na parede. E aí num processo que não sei explicar direito,  imagens eram projetadas em tempo real dentro da sala. Tudo passava por uma pequena abertura e parece - não sei ao certo - que é uma técnica antiga de fotografia. Um trabalho originalíssimo


Eu recomendo essa visita para aqueles que visitarem a cidade pela segunda vez ou para aqueles que sejam amantes da Arte Contemporânea, pois vale muito mesmo conhecer.


Como eu já esperava o MAXXI estava vazio, muito vazio. Quinta-feira, horário de almoço não poderia ser diferente. E eu não podia perder o meu momento mamãe-estive-no-MAXXI.


Seguindo as dicas da reportagem fui até a Ponte Della Musica. A estrutura toda em aço branco, liga a área do complexo esportivo Foro Italico ao MAXXI, foi projetada pelo escritório inglês  Buro Happold, vencedor junto com  Powell-Williams Architects do Concurso organizado pela Comune di Roma em  2000. A execução do projeto coube à  Consta-Consorzio e custou 8 milhões de euros. Atualmente a ponte é só para pedestres,  mas um dia poderá receber carros e bondes.
 Vista do Rio Tevere sob a Ponte della Musica


Aproveitei que um morador passou e pedi para fazer esta foto. Fiquei uns 15 minutos esperando alguém passar. Sou ou não um cara paciente???


Achei a Ponte realmente linda, mas 8 milhões de Euros...


Depois da agradável visita à Ponte Della Musica a fome apertou e retornei na direção do Museu.  Este prédio fica em frente à Estação do Tramway e fica atrás do MAXXI e aí está a Dolce Forno que vende Pizzas quentinhas, quaradinhas, cortadas com a tesoura. Eu pedi uma maravilhosa, um suco de frutas e comi na Praça que fica em frente. As fotos? Nem lembrei, estava com tanta fome... e aproveitei o solzinho para me aquecer. E depois do almoço a melhor parte: a sobremesa.


Essa foi uma dica sensacional da reportagem, que cita lojas e restaurantes próximos ao MAXXI, a Gelateria NEVE DI LATTE (gelateria naturale), simplesmente o melhor gelato de Roma. Só para começar é a Gelateria de um Chef, Ermanno Di Pomponio. Os ingredientes são de altíssima qualidade: leite biodinâmico da Alemanha, chocolate amargo e nozes especiais, nada de corantes e conservantes. Difícil foi escolher diante de tantas delícias.

 
Depois de provar alguns sabores, pedi stracciatella e pistache. Uma combinação e tanto! 


E agora pasmem: apenas 2,50 euros! Isso mesmo. Duas bolas num copinho pequeno.


Uma sala com uma grande mesa para você degustar tranquilamente o seu gelato. E quando terminei, conversei um pouco com a moça que atendia o balcão e pedi para provar o Cioccolato. Meu Deus!!!

 Pistache de um lado e do outro o insuperável Cioccolato.


Meu Cioccolato com um pouquinho de creme chantilly... 3 Euros. Isso mesmo, só 3 Euros e não foi porque eu pedi o Chantilly, foi só o tamanho do copinho que mudou. Dessa vez eu pedi um copinho médio.


Esse Cioccolato não tem como descrever, qualquer adjetivo não explicaria  a sensação que foi degustar essa preciosidade. Portanto, na sua próxima visita à Roma, não deixe de ir à NEVE DI LATTE. É obrigatório! Prove e você não vai querer outra coisa na vida!

Endereços:
MAXXI : Via Guido Reni, 4
NEVE DI LATTE: Via Luigi Poletti, 6

10 comentários:

  1. Jorge!
    Parabéns pelo post. Completa novidade para mim!
    Adorei tudo, o projeto e os artistas que aí estão, mesmo não tendo fotos do interior.
    E vc, mais zem impossível....
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Jorge,

    Dizem que os sorvetes são deliciosos, voce me deixou com agua na boca!

    Adorei tudo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Adriana
    Aprendi a ficar zen na viagem...rs Eu gostei muito de conhecer este bairro. Foi uma ótima descobeerta. E tem muitos bons restaurantes também.
    Beijos

    Sissy
    Os sorvetes Neve di Latte são excelentes. O que mais chama a atenção é o preço, muito barato. Se fosse aqui no Rio...

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. huuummmm que saudade do gelato italiano....deu água na boca...

    ResponderExcluir
  5. Minhas duas paixões no mesmo post: arte contemporânea e sorvete!
    Assim você me mata!!! rsrsrs
    Obrigada! Adorei conhecer o museu. Assim tenho mais vontade de voltar...

    ResponderExcluir
  6. Monica
    Pense em algo delicioso com um chocolate bom. Então triplique, é sensacional.
    Beijos

    Tania
    Sabia que vc ia gostar desse museu! O sorvete é realmente divino. Esse de Cioccolato então. Eu gosto de chocolate, mas não sou fa. Caí de joelhos. Era maravilhoso.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Jorge
    Pra mim você foi do céu ao inferno em termos de gastronomia: amo os gelatos e odeio as pizzas italianas! Rsrsrs

    ResponderExcluir
  8. Pati
    ahahahaha ... até que gosto das pizzas, e com a fome que tava.... só que segundo a sua lógica, noc aso, eu fui do inferno ao céu, pois primeiro comi a pizza e depois degustei os sorvetes...rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Que barato seu blog, não conhecia.
    Vou acompanhar, abs

    Regina Madeira Neves VAsconcelos

    ResponderExcluir
  10. Regina
    Obrigado pela visita e volte mais vezes!
    Abraços

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.