quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Galleria Degli Uffizi

Depois de viver a emoção de ter contemplado o David de Michelangelo,  o Sábado prometia ainda mais emoções. Eu estava eufórico para conhecer a Galleria Degli Uffizi. O Museu abre às 08h15 e desci tranquilamente às 07h45 para tomar o café com calma. Precisava estar bem alimentado.  Uma das vantagens de fiar hospedado no Relais Uffizi é que a Galleria Degli Uffizi está ao lado. Saí do Hotel  e já estava no Museu. Cheguei 5 minutos antes da abertura. Por conta da XIV Settimana della Cultura, muitas pessoas já estavam na fila. Como tinha feito minha reserva no dia anterior, apenas aguardei o horário para entrar. Muito fácil e prático. 

A Galleria Degli Uffizi é um dos museus mais importantes do mundo, abrigando obras que vão do século XIII ao XVIII. A Uffizi guarda tesouros de um dos momentos mais felizes da arte de todos os tempos: o Renascimento. Só para ter uma ideia da importância desse Museu, vou citar alguns nomes de artistas, cujas obras estão expostas na Galleria: Giotto, Piero della Francesca, Paolo Ucello, Botticelli, Leonardo da vinci, Michelangelo, Raffaelo, Tiziano e Caravaggio.

Este guia é fundamental para fazer a visita. A Galleria tem muitas salas e qualquer descuido você deixa de ver uma obra importante. Comprei o meu em francês, bien sûr.

Além do acervo riquíssimo é da Galleria Degli Uffizi que temos essa vista maravilhosa para a Ponte Vecchio a partir de um dos seus amplos corredores. Todos param para fotografar.
E na foto abaixo, avistamos a cúpula do Duomo e o Palazzo Vecchio. Pena que tem logo um guindaste enfeiando o cenário.


Com toda certeza, de todas as visitas que já fiz em museus pelo mundo, a da Galleria Degli Uffizi foi a mais demorada. Entrei às 08h15 e saí de lá 13h45. E o mais interessante é que nem vi o tempo passar. Basta subir a escada e entrar na primeira sala para um verdadeiro espetáculo de Arte começar. A leitura do guia deixou a visita melhor ainda, pois são muitas informações que desconhecemos sobre os trabalhos.

Quando vi o quadro acima, julguei ser de Botticelli, mas ao me aproximar vi que estava enganado. Filippo Lippi é o autor de "A virgem adorando Jesus com dois anjos". Lendo o guia fiquei sabendo que Botticelli foi um dos colaboradores de Lippi. E concluí que bebeu de boa fonte. 
Há quem vá à Uffizi apenas para visitar o conjunto de Salas de 10 a 14. É porque nessas salas estão expostas as obras-primas do Renascimento com os trabalhos de Botticelli, com destaque para  "O Nascimento da Vênus".

Pintado por Botticelli por volta de 1484, esta obra é deslumbrante. As figuras parecem que a qualquer momento vão sair da tela. Fiquei parado observando os detalhes dessa obra monumental. Assim como aconteceu com o David, também fiquei hipnotizado com este trabalho.  Em outra ocasião farei um post sobre este quadro.
Como vocês podem perceber eu tive que recorrer ao Google para pegar as imagens. É terminantemente proibido fotografar. E estou cada vez mais concordando com isso. Se permitissem fotografar sem flashes, certamente iriam fotografar com flashes. E a agitação para tirar fotos atrapalha quem quer apenas contemplar um quadro. Eu quando fotografo, não me concentro e não consigo admirar os quadros da mesma maneira. Fico totalmente desatento. e isso acontece também quando visito museu acompanhado. Prefiro ir sozinho, para não me distrair com conversas. Ou que cada um vá para o seu lado e depois nos encontramos no final para falar sobre o que vimos. Ficar dialogando em frente aos quadros não é minha praia.

 "A anunciação" - Leonardo da Vinci.

Este quadro pouca gente vê. Está no Corridor du Cinquecento. E sendo um corredor, as pessoas passam e deixam de admirar a obra de Giorgio Vasari, "La Fucina di vulcano", tão rica e cheia de elementos. Um quadro com vários quadros.

 Bachus - de Caravaggio

Um belo e delicado quadro de Rosso Fiorentino: "Anjo músico"

E isso foi apenas 0,5% do que vi naquela manhã do dia 14 de abril. Sem contar El Grecco, Rubens, Carracci e Rembrandt, entre tantos. E falando em Rembrandt, estão expostos na Uffizi três autorretratos do pintor flamengo em diferentes fases: 1639, 1655 e 1669.
Nem preciso dizer que visitar a Galleria Degli Uffizi é obrigatório e necessário. Esta é uma visita realmente imperdível.

E depois de tanta Arte que alimentou a  minha alma, fui nutrir o corpo  no Ristorante Buca Poldo (Chiasso Degli Armagnati, 2/R), coladinho ao Relais Uffizi.

E,  curiosamente,  almocei "Baccala alla livornese con ceci" (Bacalhau à livornese com grão de bico), estava excelente!

14 comentários:

  1. Jorge! Ver pinturas tão magnificas é algo sensacional. Alias, deve ser emocionante!

    O almoço parecia deliciosamente bom e leve.


    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O almoço estava ótimo! Foi muito bom, depois de alimentar a minha alma com Arte.
      Beijos

      Excluir
  2. Jorge,
    mais um ótimo post!
    Não é por acaso que Florença é conhecida como a cidade com o maior número de obras de arte por m2!
    Naquela foto da Ponte Vecchio observe o Corredor Vasariano, pouco conhecido pelos turistas que visitam Florença. Foi encomendado a Vasari pelos Médicis, ligando os Jardins de Boboli, no Palácio Pitti, onde moravam, a Galeria Uffizi, que era onde trabalhavam. São mais de 1 km de obras de arte espalhadas pelo corredor. Só abre algumas vezes ao ano, com visita guiada.
    Eu amei o seu hotel...já anotado para futuras dicas!!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriana
      Vc, como sempre, super por dentro desses detalhes. E pelo jetio esse Corredor Vasariano não abriu quando estava lá. O Relais Uffizi é muito bom, pode ir sem sustos e o preço é justo.
      Beijos

      Excluir
  3. olá Jorge, que belo passeio foi esse, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra,
      Foi o meu melhor presente de aniversário!
      beijos

      Excluir
  4. Mesmo em estado de puro encantamento, quando visitei essa galeria não pude deixar de notar que os pintores criavam suas cenas quase sempre ambientadas na Florença da época. Veja por exemplo a Anunciação de da Vinci. Maria era uma perfeita florentina, bem como sua casa e o entorno! Estariam eles tão impregnados de beleza que não conseguiam imaginar outra vida?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que os artistas sempre tiveram um modelo para se inspirar, daí Maria ser essa perfeita florentina.
      Um abraço

      Excluir
  5. Oi Jorge!
    Puro deslumbramento! Ainda vou lá com tempo para apreciar tudo isso, me devo essa visita. Também não gosto de visitar museus comentando o que estou vendo, eu e o marido temos cada um, um ritmo próprio.
    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valéria
      A Uffizi é um desses lugares que demanda tempo e tranquilidade. Só vc e as obras.
      Beijos

      Excluir
  6. extasiante! é o que me vem à cabeça!

    ResponderExcluir
  7. Realmente é tudo muito lindo.

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.