quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

FEMINA - Festival Internacional de Cinema Feminino

Na última segunda-feira fui à abertura do Festival Internacional de Cinema Feminino, que está na sua 9ª edição. O Femina foi criado para valorizar a participação da mulher na sétima arte, bem como incentivar a produção de filmes com temática feminina. Os filmes serão apresentados nos cinemas da Caixa Cultural até o dia 08 de julho.
A festa de abertura aconteceu no Teatro Maison de France.

O filme escolhido para a abertura do festival foi o longa "Histórias que só existem quando lembradas" de Júlia Murat. Na foto acima, a diretora Júlia Murat apresenta o filme e sua equipe à plateia.

Sinopse: "Jotuomba fica localizada no Vale do Paraíba, no estado do Rio de Janeiro. Nos anos 30 as até então ricas fazendas de café foram à falência, derrubando a economia local. Madalena (Sônia Guedes), uma velha padeira, continua vivendo na cidade. Ela é muito ligada à memória de seu marido morto, que está enterrado no único cemitério local, hoje trancado. Sua vida começa a mudar quando Rita (Lisa E. Fávaro), uma jovem fotógrafa, chega na cidade."
Este é o primeiro filme de Júlia, filha da cineasta Lúcia Murat e, posso dizer que a menina faz uma estreia em grande estilo. O filme é, simplesmente, delicioso. Trata de temas como a solidão, velhice, abandono de modo muito sensível e delicado. A história pouco a pouco  cativa e emociona os espectadores. Sônia Guedes brilha no papel de Madalena e, acredito, este deve ter sido o seu melhor papel em toda sua carreira. O filme tem participado de diversos festivais internacionais e tem recebido críticas positivas, bem como muitos prêmios. Um trabalho muito bem feito. Por isso, não foi surpresa os aplausos entusiasmados da plateia ao final da apresentação. Na próxima sexta-feira "Histórias que só existem quando lembradas" entra em cartaz nos cinemas da cidade. Bom correr logo para ver.
Após a exibição do filme foi servido um coquetel para os convidados.

Fui sozinho neste evento e como queria falar sobre o filme, puxei um papo com Pauline, jovem francesa de Bordeaux que está morando no Rio de Janeiro. Ela  está encantada com a cidade, adora morar aqui e fala português muito bem. Mas, claro, batemos um papinho em francês, bien sûr.


Nosso papo rendeu boas risadas e muitas taças de vinho. Nessa foto Daniela (que trabalha com Pauline) completou nosso trio.
§§§§§§
Anote:
Femina - Festival Internacional de Cinema Feminino
Onde: Caixa Cultural
Quando: até 08 de julho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.