quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

ARTRIO - Edição 2012

Na última sexta-feira (14) fui conferir a 2ª edição da ARTRIO - Feira Internacional de Arte Contemporânea, que abriu no dia 13 e terminou ontem, dia 16. Após o sucesso do ano passado, com grande número de visitantes e ótimos negócios, a segunda edição do evento cresceu, e cresceu demais! Foram 4 galpões e 120 galeristas. O público deve ter ultrapassado o número de 60000 visitantes e os negócios alcançaram cifras de muitos US$ milhões. Um verdadeiro sucesso. Se o objetivo dos organizadores era inserir o Rio no cobiçado mercado das artes, posso dizer que a meta foi atingida. E a terceira edição de 2013 promete. Vamos aguardar.
O evento foi tão grande que havia uma programação paralela com exposições, atelies de artistas, passeios com visitas guiadas pelo Morro da Conceição, palestras etc, etc. Foi um final de semana intenso!
Galerias do Rio, São Paulo e de diversos países como Argentina, Costa Rica, Uruguai, Espanha, Itália, Austrália, Estados Unidos, Alemanha, só para citar alguns, trouxeram obras interessantes e publico aqui algumas que gostei, como a cadeira acima do artista Luiz Philippe.
Abraham Palatinik - pioneiro da arte cinética no Brasil
"Carne Marinha" trabalho de Adriana Varejão

Ao fundo "Cristo" de Volpi

Fico devendo a obra, o artista, a galeria... mas em alguns casos não havia mesmo indicação do nome do artista, assim como o título da obra.
Pausa para descanso com a baía da Guanabara ao fundo

A Feira cresceu muito, como eu disse no início do post. Isso significa andar muito, parar e observar e passar para outro stand. E meio rapidinho, pois às 20h as galerias fechavam. Essa foi uma bola fora e gerou muita reclamação por parte do público.

Não vi o título, mas batizaria como "Boa ideia!". Mais contemporâneo impossível.

E já no terceiro galpão eu não conseguia mais parar e anotar nada. Peço desculpas, mas ficou só o registro.



Nem precisa de legenda né? Andy Warhol e a famosa série da sopa Campbell's. Naos ei se foi esse quadro, mas houve uma venda na Gagosian Gallery de um quadro do Warhol por US$ 5 milhões!!!


Uma das poucas obras expostas na área externa.
Gagosian Gallery
O melhor dessa edição da ARTRIO foi a vinda da Gagosian Gallery. Além de um stand a galeria ocupou um espaço de 1000m2 onde expôs obras de Alexander Calder, Henry Moore e outros artistas.


Performance "Matadouro" de Ronald Duarte. Um desfile de homens e mulheres sem camisa e com uma cabeça de boi feita de papel machê. Um momento divertido.


Obra de Zanini de Zanine
Trabalho do artista Mozart Guerra da Costa Rica


Um terço feito com maças mordidas

No saldo geral a segunda edição da ARTRIO foi um sucesso, bom público, bons negócios, mais galeristas, mais divulgação da marca "Rio de Janeiro". Espero que no próximo ano, estendam um pouco mais o horário para visitação. As Galerias fecharam cedo demais, às 20h!. Nem vou comentar os preços absurdos dos bares, porque a cidade está caríssima. No nosso Theatro Municipal uma garrafinha (300 ml) de água mineral também está custando R$ 5! E imaginem na Copa!
Quem me acompanhou nessa empreitada de Arte foi, como sempre, Claude.


2 comentários:

  1. Que delicia de post. Arte contemporânea me agrada sempre!!! Fico com tanta peninha de não ter visto. Obrigada

    ResponderExcluir
  2. O Brasil tem sempre outra dimensão. Alguns museus portugueses não conseguem receber 60 mil visitantes num ano inteiro.
    Parabéns por mais esta matéria cultural.
    Abraço
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.