quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Meu lugar na Toscana - San Gimignano - Parte II

Das 72 Torre Medievais de San Gimignano, restaram apenas 14. Essas torres de pedra  foram construídas ao longos dos séculos XII e XIII para demonstrar o poder e a riqueza das famílias mais ricas da região. Visitei a Torre Grossa que abriga um Palazzo Comunale, e podemos visitar um pequeno Museu com afrescos e obras de Lippo Memmi. Visitei o museu e a pinacoteca, mas nada de fotos internas. Eu já havia relaxado mesmo com relação a isso. Meu interesse maior era chegar no alto da Torre. No início tudo é tranquilo com as escadas em pedra, depois as escadas de ferro.
E para chegar ao topo essa escadinha bem inclinada, tipo escada de bombeiros. Não se assustem, dá para subir com a maior tranquilidade. Na chegada tem que tomar cuidado para não bater com a cabeça em uma das grades.

E depois é só alegria e contemplação. A beleza da cidade medieval e o verde a perder de vista. Tudo em harmonia com o sol que brilhava e o céu azul e as nuvens prateadas.

Como sempre acontece, vi muita gente chegando, tirando três fotos e depois descendo. Tudo bem, cada um faz o que quer e nem sempre as pessoas estão com tempo. E este é o problema de muitos turistas que chegam em excursão e tem apenas 1 ou 2  horas para passear pela cidade.

Viajando "by myself",  faço meu horário e fico o tempo que desejo. E vale muito ficar ali em cima, contemplando a cidade, viajando dentro da viagem. Gosto disso!

 Lembram da Piazza da Cisterna? O poço na praça bem lá embaixo.

 Nunca vi nada tão simples e tão apaixonante.

Meu momento celebridade: essas meninas da Sicília ficaram encantadas com o fato de eu ser brasileiro e pediram para fazer uma foto. Será que pensaram que eu era um jogador de futebol???
Elas desceram e fiquei sozinho, não estava com a menor vontade de descer. Vejam se não tenho razão:

 

Mas uma hora tinha que descer e fui andar pela cidade. Foi quando numa das esquinas vi ao longe o Érico, que havia conhecido no dia anterior em Pisa. Eu havia comentado que visitaria San Gimignano e o Érico disse que, de repente, nos encontraríamos no trem das 08h00. Mas, eu acabei me atrasando e peguei o trem de 09h10.

Érico é de Belo Horizonte e estava viajando pela Itália, também estava hospedado em Firenze. E é bom ter alguém para bater um papo. Depois de San Gimignano Érico ia visitar Siena, mas eu preferi continuar na cidade. Ia almoçar, comprar algumas coisas e tomar mais sorvete.

San Gimignano tem portas e passagens que nos conduzem a lugares muito especiais. E foi assim que conheci uma figura ímpar: Giovani "Dante Alighieri".

Acredito que Giovani seja  ator ou alguma vez na vida tenha tenha pensado em execercer essa arte profissionalmente. O fato é que não se pode ficar indiferente à sua presença. Sua voz é forte e sua interpretação marcante.  Giovani, caracterizado de Dante Alighieri recita os trechos da Divina Comédia, como se estivesse num Teatro.

E não poderia estar em cenário melhor. Ainda bem que Giovani não se incomodou com as fotos e nem com os filmes que fiz. Vocês sabem que certos artistas de rua só fotografam mediante uma colaboração. Haja visto os gladiadores de Roma que cobram até 10 Euros por uma foto.


E agora, exclusivamente para vocês, um dos vídeos que fiz.


Hora de almoçar. Pelo horário avançado nem tinha certeza se ia encontrar algum restaurante oferecendo almoço. Fui andando, observando até que encontrei...
 ... o Bar Pasticceria Lucia & Maria (Via San Matteo, 55). Um lugar bem simpático com mesas na calçada e com um cardápio de pratos leves, saladas e frios e com preços corretos.

 Optei por um prato de frios, acompanhado de pães e um bom Chianti rosso.

Dá para acreditar que este prato de frios custou só 10 Euros? Duas pessoas comeriam tranquilamente.

E o que este vaso está fazendo aí, no balcão do restaurante?

O vaso é um cofrinho bem humorado, com a frase "Il denaro è como il WC, quando Serve... serve in fretta", sobre a tampa. Como meu italiano é à la "Passione", fiz essa tradução: "O dinheiro é como o WC, serve até quando estamos com pressa". Foi o que eu entendi...rs E é nesse vaso que Ana, uma das atendentes, guarda as moedas que recebe de gorjeta.

Depois do almoço continuei meu passeio pelas ruas da cidade, passei de novo na Gelateria di Piazza e dessa vez pedi o maravilhoso Tutto Bosco, na foto abaixo quase terminado.

 
Uma nova volta depois desse pit stop e cheguei ao Museu do Vinho.

Este cantinho de San Gimignano é o lugar ideal para passar o final do dia. Que visual!
 
Nem pensei duas vezes, fui direto ao bar e pedi ...

 Uma taça do Vernaccia di San Gimignano.

 Tim-tim!!!

 Cadeira de frente para o mirante, uma taça de vinho e a maravilhosa vista...

Ah la dolce vita... um outro lugar que não dá vontade de sair. Anotem: Museu do Vinho.

E na hora de ir embora, passei na porta da Gelateria di Piazza e não resisti: mais um gelato, per favore! Foram 3 copinhos e o Tutto Bosco foi o campeão. Este é, de fato,  o melhor sorvete do mundo!

Deixei San Gimignano com um sentimento enorme de felicidade, mas ao mesmo tempo com uma vontade maior ainda de ficar. A cidade merece ser incluída no roteiro de quem vai à Toscana. Quem puder deve passar ao menos uma noite ou até duas. Siena está a 15/20 minutos de ônibus e nos arredores há muito o que ver e visitar. Soube de uma excursão que sai de San Gimignano e visita 4 castelos e produtores locais de vinho. Se tivesse mais tempo teria feito, pois como não dirijo, seria uma maneira de conhecer mais a região. Mas vou voltar. San Gimignano é o meu lugar na Toscana.

§§§§§§§§

Se você gostou de San Gimignano, clique aqui para ver os Hotéis da cidade e comece a sonhar com este paraíso.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Meu lugar na Toscana: San Gimignano - I

Sem sombra de dúvidas, a Toscana é a mais romântica e encantadora das regiões italianas. Uma região onde temos a Arte arrebatadora dos mestres do Renascimento e as paisagens deslumbrantes que nos deixam emocionados. Em Firenze já dá para ter essa ideia. Porém, eu precisava ir um pouco mais longe, para poder chegar perto da "Toscana profunda". No dia 9 de abril, recebi um e-mail enviado pela minha amiga Adriana Pessoa com algumas dicas de restaurantes e lugares para visitar na Toscana. No final da mensagem, Adriana escreveu: "você, como viajante experiente que é, descobrirá a sua Toscana". E hoje posso dizer sem medo: a minha Toscana é San Gimignano! Um lugar que, se pudesse, seria o meu destino para passar os finais de semana. Que lugar! Tão mágico, tão tranquilo. Estar em San Gimignano é sonhar acordado. Vamos conhecer juntos?

Tudo começa aqui, na Estação de Santa Maria Novella em Firenze. Comprei o ticket para Siena num quiosque dentro da estação. Para ir à San Gimignano é necessário descer na Estação Poggibonsi. O dia 17 de abril (terça-feira), foi o único dia de sol no período em que passei pela Toscana. Depois do temporal em Pisa, ter um dia inteiro de sol foi um presente.  

Como sempre a paisagem é muito interessante. Não digo isso pelo estacionamento, claro. Mas pelo céu azul, e as casas no alto da colina. E como um dia de sol muda tudo!
Não cheguei a ver o nome do artista, mas esta escultura em ferro na Estação Poggibonsi é muito interessante. As pessoas descem do trem para fotografá-la.
A viagem de Firenze até a Estação Pggibonsi dura em torno de 1h05. Em frente à Estação está o ponto do ônibus que leva até San Gimignano e mais 15 minutos você estará no paraíso.
Sempre faço fotos das paisagens quando viajo, seja trem ou ônibus. Umas ficam boas, outras nem tanto. Mas vale a memória dos bons momentos. Foi uma pena não conseguir bater uma foto no momento em que San Gimignano aparece no alto. A cidade é conhecida como a "Manhattan da idade Média", por conta das suas torres de pedra.

Atravessar essa porta é entrar num mundo misterioso, meio mágico. Há algo em San Gimignano que mexe com a gente. Pelo menos eu senti isso. O bom de estar sozinho é que eu não segui a multidão, que ia no sentido da Praça. Busquei um outro caminho, à direita, em direção a um mirante.
E aí comecei a ver o belo casario medieval misturado com a paisagem verde.
Parecia que o tempo havia parado. Tudo muito calmo, sem o agito dos turistas. Que bom ter mudado de caminho.

E fui passando por ruas estreitas, descendo até atingir a parte de fora dos muros.
Ninguém! Caminho livre e o canto dos pássaros. Caminhei toda a extensão da muralha e retornei. Parei para comer uma maçã. Estava tão maravilhado com o que estava vendo que se não tomasse cuidado ficava ali mais tempo. Com certeza fiquei mais ou menos uma hora passeando e contemplando.

As oliveiras e, no alto, as torres de San Gimignano

E viva o disparador automático. Tudo programado e clic! Não passava ninguém mesmo...

Essa foi uma das cenas que mais vi. Moradores pegando um pouco de sol e as roupas penduradas na janela. Um clássico. Fui caminhando em direção à Piazza della Cisterna e passei por um mirante. Vejam que vista bacana.

Fiquei apaixonado por esse tipo de construção e só imaginava ficar ali uns dois ou três dias.

E aqui está  a razão e o porquê de muitos turistas chegarem à San Gimignano e correrem para esta Praça: Gelateria di Piazza. Eleita três vezes como o melhor sorvete do mundo. As outras gelaterias ficam vazias, pois todos querem provar...

... os diversos sabores. É difícil escolher com tanta variedade. Tutto Bosco é uma perdição, mas não foi a minha primeira pedida.

Eu não lembro o que escolhi, mas um dos sabores deve ter sido pistache, pois adoro. O mais incrível: paguei só 2,50 Euros! Dois sabores do melhor sorvete do mundo por 2,50 Euros! Esse é o preço do copo menor, mas tem o médio, o grande e diversos tamanhos de casquinha. Quanto maior, mais sorvete, mais sabores e mais Euros, claro.

Degustei o meu sorvete sentado nesse poço que fica no centro da Praça e dali fiquei observando o movimento.  

E quando você não tem nada para fazer, acaba descobrindo umas coisas...

 ... entenderam????

Momento "tomando conta da vida alheia": casal francês com o "Guide du Routard" parou para almoçar nos degraus do poço. O sanduíche foi montado ali mesmo nos degraus: pão, queijos e frios, mas não bebaram nada.

Quando avistei esse rapaz de terno e com a coroa de louros adornando sua cabeça, não resisti, me aproximei e quis saber o motivo. Era sua formatura. Eu pedi para fazer a foto e ele, meio sem jeito, permitiu. Não podia perder essa. Esse é o lado bom de ficar de bobeira na Praça, vendo a vida passar.

Essa linda igreja vou ficar devendo o nome. Será que o Márcio do "Estou indo para a Itália" sabe qual é? Eu gosto de entrar nas igrejas, mas acho que estava fechada. E como estava perto fui em direção à Torre Grossa para ver San Gimignano do alto.

E o que vi e tudo que aconteceu depois, eu conto no próximo post.

§§§§§§§§§

Quer reservar um Hotel em San Gimignano? Clique aqui!