quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Carnavalesco, eu?


Sempre gostei de carnaval, de samba e de toda essa folia. Afinal, sou carioca da gema e nasci na capital do samba. Porém, ah porém... sem nenhum toque saudosista ou nostálgico, o carnaval mudou e eu me afastei da festa. Aos poucos eu fui diminuindo minha participação, até zerar por completo ou quase.
Em 1982, o  Império Serrano já falava no seu maravilhoso samba - "Bum bum paticumbum prugurundum" - sobre os carnavais de outrora, escolas de samba com superalegorias, etc. E naquela época eu nem poderia imaginar como ficaria o carnaval do ano 2000 em diante. As Escolas de Samba estão cada vez mais gigantes e técnicas, desfilam para os jurados. Os sambas cada vez mais apressados e o povo mesmo, muito longe da avenida, seja desfilando ou assistindo. Como pagar fantasias e ingressos tao caros? E os blocos de rua? Diversos e enormes, inchados. Não é a multidão que me assusta, mas os atores desse espetáculo. Já brinquei na Banda de Ipanema, no simpatia, na Boka de Espuma, Bola Preta, Bloco de Segunda e tantos outros. Sempre com muita gente, mas tinha uma certa ordem na desordem e só havia samba e brincadeira. Há alguns anos isso mudou. gente vinda de todos os cantos do Brasil e do mundo juntam-se á multidão de moradores da cidade que vem de todos os bairros e municípios vizinhos. A latinha de cerveja foi trocada por litros de whisky, Vodka e até vinho em garrafão - com todo esse calor - e aí está formada a confusão.  Nada contra quem bebe, até porque eu bebo também. Mas há um excesso em tudo atualmente e aí você para e pensa: o que é que eu estou fazendo aqui?
Não pensem que joguei a toalha, fiquei cansado, velho ou qualquer outra coisa. É que aquele brilho inocente e  a alegria espontânea do carnaval desapareceram. Hoje há uma maratona e uma "disputa" para ver quem brincou em mais blocos. Quem beijou mais, quem "ficou" mais etc etc.
Não vou ficar trancado em casa assistindo filmes de Bergman, tampouco ouvindo óperas ou lendo livros. Vou sair por aí, mas bem longe da folia...

Jorge, você parece não estar empolgado para o carnaval Mas e essas fotos que ilustram o post, tiradas no sambódromo???  Ok, Ok eu explico:  fui dar uma volta pelo Centro e descobri que o ensaio técnico daquele sábado era o da minha querida Portela. Passei lá para conferir.

2 comentários:

  1. Jorge,
    Um belo texto o seu. Curioso é que me sinto assim como você em relação ao Carnaval...há anos eu não sei o que é participar da folia. Aproveito os dias do Carnaval para o descanso bem longe de qualquer barulho, uma praia particular onde o único barulho que se ouve é o mar...Acho que o saudosismo estará cada vez mais presente em nossas vidas, o mundo contemporâneo subtrai da vida o que nela há de melhor: O sossego, a paz e a tranquilidade!
    Uma semana iluminada para você!

    ResponderExcluir
  2. Eu já nunca tive uma relação muito estreita com o carnavel, mas sempre adorei pois durante a minha adolescência era a única época do ano em que a minha mãe nos deixava sair várias noites seguidas e voltar mais tarde!!!
    Agora morando fora vejo as imagens do carnaval e sinto vontade de estar mais perto... e começo a sonhar em ver um dia de pertinho os desfiles no Rio!!!

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.