quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Santiago nas alturas

Meu tour de reconhecimento por Santiago parecia interminável. Após o almoço decidi visitar o Cerro San Cristóbal para avistar Santiago do Alto. Confesso que estava cansado e depois do almoço, um pouco preguiçoso. Distraidamente, não me informei sobre como chegar ao Cerro San Cristóbal. Já disse que não estudei muito... "Cerro" é como os chilenos chamam os morros. A subida seria fita através de um funicular. Do Mercado Central peguei um táxi  e aí .... no meio do caminho o motorista informa que o Funicular não estava funcionando e, claro, não disse que havia um ônibus gratuito para subir. Porém, disse que poderia me levar, mas eu teria que pagar a taxa para veículos que é cobrada na entrada do Parque Metropolitano. Até aí tudo bem. Só que a distância da base até o topo era considerável e o taxímetro não foi muito generoso. Dez minutos depois eu vi! Resumo da ópera: fazer o dever de casa evita certos problemas. Eu vi muita gente subindo de bicicleta e a pé. Até vale a pena, pois o Parque Metropolitano é enorme e pelo caminho há o que se ver, como um zoológico, alguns mirantes, etc. mas isso tem que ser feito pela manha e com muita calma.

 A vista total de Santiago e lá looonge: as Cordilheiras.
A maior atracão do Cerro San Cristóbal, além da maravilhosa vista, é o Santuário da Virgem Imaculada Conceição  que fica no topo do cerro com a imagem da Virgem.
 Óbvio que tem muita escada para subir
Aqui podemos ver o Altar do Santuário onde são realizadas missas e ao fundo a cidade de Santiago.
E lá no topo a Virgem Imaculada

Um pouco abaixo da grande estátua da Virgem encontramos esta simpática Capela.
 E para matar a sede pequenos bares....
 ... onde podemos apreciar o "Mote con huesillo" a bebida chilena.
É tipo um mate meio fraco, muito doce. No fundo do copo tem uma porção de milho e completando a farra, dois pêssegos enormes. É uma refeição com bebida e sobremesa, tudo junto...rs É gostoso e muito energético. Agora  entendi de onde o povo tira forças para subir e descer os cerros de Santiago.
Encerrei a minha visita e até pensei em descer a pé, apesar da distância. Porém, vi uma pequena fila e perguntando descobri que era para pegar o ônibus. Detalhe: de graça. Então, enquanto o Funicular estiver parado, o transporte é gratuito. Não entendi bem, mas entrei no ônibus e fui feliz para o Patio Bellavista. Um pequeno shopping cheio de restaurantes e algumas lojinhas de souvenirs. 

 Quando cheguei ali, lembrei do meu almoço "caído" no Mercado Central...
Logo atrás do Shopping fica a Rua Constitución, cheia de restaurantes, como o "Azul  Profundo" (foto acima)...
...e o "Como Agua para Chocolate". A rua é tomada de outros bares e restaurantes, um convite à boêmia. 

Finalizei minha visita nesse pequeno trecho do bairro e no caminho para o Metrô avistei o Rio Maipo.

O Rio Maipo está assim, parece uma corrente de lama. Apesar de triste, o fato de o rio estar quase seco, possibilitou a criação de um "Museu de Arte Urbana", com obras de diversos artistas.
 

Enfim, um bom jantar!
Foi difícil escolher um lugar para jantar, mas acabei optando pelo Azul Profundo. Não liguei para fazer reserva, mas como estava cedo não houve complicações. Um brinde com pisco para começar! Eu optei por uma mesa próxima à janela, para ver um pouco do movimento da rua. O restaurante é bem descontraído e com esse nome a decoração é cheia de referências, óbvio, ao mar.

"Ceviche muito bom" - era este o nome do prato - ótima entrada! 
Prato principal: "Triptico do Mar" - Congro, Salmon e Tilápia, sobre uma farta cama de  creme de milho maravilhoso, acompanhando com abacate e tomates. Delicioso!
E como eu não sou de ferro, não resisti à sobremesa: "Muñeca brava" - laminas de chocolate amargo e ao leite, entremeadas com um creme de amêndoas , molho de laranja com conhaque e um coulis de frutas vermelhas. Enfim, comi bem. E voltei feliz para o hotel. Estava exausto, foi uma maratona e no dia seguinte me aguardavam Valparaíso e Viña del Mar.

6 comentários:

  1. Jorge, andei comendo pança, vou ter que ver o post anterior a esse.
    Sim, informação é fundamentas quando estamos viajando e, principalmente, quando o tempo é curto.
    Mas acho que tudo é válido e sua disposição (?) e energia vencem qualquer obstátuco.
    Que belíssima vista! Suas fotos estão lindas.
    E que maravilha de jantar!
    Que venham Viña del Mar e Valparaíso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suvillas
      Eu estava com animação zero para essa viagem...por incrível que pareça, mas fui me animando durante o passeio. E, de fato, estudar antes tem seu valor.
      Beijos

      Excluir
  2. Tenho que reler o meu comentário antes de postar, outro erro: fundamental, por favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou o "melhor do melhor do mundo" de cometer esses erros... como letras, faltam acentos...etc. Mas quando eu leio, nem vejo. Portanto, relaxe!
      Beijos

      Excluir
  3. Jorge, bonito post!Santiago é uma bela cidade (e íngreme)! O "Tríptico do Mar" me deixou com água na boca. E o "Muñeca Brava", mais ainda!!!
    Uma linda viagem...

    ResponderExcluir
  4. Lena,
    A cidade é agradável mesmo! Vale conhecer.
    O Azul Profundo foi uma boa pedida e tudo estava, de verdade, muito bom.
    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.