quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

domingo, 30 de junho de 2013

Vale a pena visitar Montevidéu?

(Parque Rodó)

Montevidéu foi uma agradável surpresa. Fiquei plenamente satisfeito com a minha visita de apenas 4 dias à capital do Uruguai. E quando digo apenas é porque acredito que o ideal sejam 7 dias,  tempo que considero suficiente para visitar tranquilamente os atrativos turísticos com calma e poder curtir os museus, livrarias, cafés e restaurantes. Além disso, dá para fazer um pernoite em Colonia del Sacramento ou Punta del Leste - cidade que não conheci. 

No domingo (02/06), meu último dia na cidade aproveitei para ir bem cedo conhecer o Parque Rodó, um dos principais da cidade. Um lugar muito agradável  com lago, castelo para atividades infantis, museus e diversas esculturas. E aos domingos, ainda abriga uma das maiores feiras de Montevidéu - e tem de tudo.

Roupas, objetos de decoração e artesanato, tudo isso e mais um pouco na feira do Parque Rodó - todo domingo até às 15h.

Este é apenas um dos parques da cidade. Com pouco tempo não pude conhecer outros. Mas gostei  de ver o parque bem cuidado e limpo.  Por sinal, no quesito limpeza, Montevidéu está de parabéns. 
 
Plaza Tomás Gomensoro em frente ao Ermitage, hotel onde fiquei hospedado em Pocitos - um ótimo bairro. Praça muito tranquila e simpática com bela vista para praia.
Antes de fechar a conta do hotel ainda deu tempo de dar um passeio pela Rambla de Pocitos e caminhar pela areia. O curioso é estar com esse figurino, mas estava um frio de rachar...

No moderno Aeroporto de Montevidéu, me despedindo de uma cidade que me encantou desde o primeiro instante pela simplicidade, educação e simpatia do povo, além da boa comida e dos ótimos vinhos. O Uruguai é um dos nossos vizinhos mais próximos e vale muito mesmo passar uma semana no país ou até 10 dias desfrutando das belezas de suas cidades. E como sempre dou uma nota, Montevidéu merece nota 10 pelo conjunto da obra.  

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Colonia Del Sacramento

Particularmente, não curto muito a ideia de passar um dia inteiro numa cidade e voltar, o chamado "bate-volta". Por menor que seja a cidade a ser visitada, ficamos sempre com um gostinho de quero mais. Visitar algum museu ou atração mais demorada? Impossível. Mesmo com tudo isso, segui para Colonia Del Sacramento. A cidade fica a mais ou menos 2h30 de Montevidéu. Havia uma excursão por US$ 75, mas optei por ir by myself. Até porque não curto ficar "amarrado" em uma programação.
Acordei muito cedo e desci para o café e fui presenteado com esse belo início de manhã.
Peguei o ônibus até a Rodoviária que fica no Shopping Tres Cruces. Por sorte consegui comprar passagem para 08h30 com a empresa Turil. E, antes do tempo previsto, chegava em Colonia Del Sacramento. No Setor de Informações Turísticas  da Rodoviária, um simpático senhor, deu as boas vindas e me entregou um mapa. Caminhei uns 10 ou 15 minutos e já estava no Centro Histórico. Um mergulho numa cidade colonial, bem preservada e muito acolhedora.
Minha primeira impressão ao chegar foi: que vontade de passar uma noite aqui.
No Centro Histórico estão reunidas todas as atrações de Colonia ou a maioria delas. Como cheguei por volta de 11hs e com o retorno marcado para 17h30, optei por não visitar museus. Apenas iria curtir a cidade, almoçar com calma e entrar em alguma loja, só isso.

Não resisti e resolvi subir o Farol. A vista é bonita, mas a subida é feita numa escada tipo caracol, muito apertado e para chegar ao topo, o jeito é subir numa escadinha. Fosse um pouco mais gordo e correria o risco de ficar entalado.

Quase entalado para chegar no topo do Farol de Colonia. Um sacrifício que podia ser evitado, apesar do belo visual.

Aventura terminada continuei minha visita,  admirando a cidade e a cada esquina a satisfação por estar ali ia aumentado. Nem preciso comentar muito. As imagens valem mais que mil palavras.

 
  
 
 
 
  
 
 
A caminhada estava perfeita, mas passando das 14 hs, era o momento de para para o almoço. Não tinha a nenhuma indicação de restaurante e, por isso, optei pelo que estava mais cheio. Sinal de que a comida devia ser boa.
 Restaurante Santa Rita - com vista para o Rio da Prata
Não sou de beber cerveja, mas estava um calorzinho gostoso e foi uma ótima pedida. Gostei da Patricia.
 E viva Colonia Del Sacramento
 Paella - estava deliciosa

O almoço foi demorado - muita gente, muitos pedidos - mas a Paella estava muito saborosa. E a sobremesa foi relaxar na praça e andar sem compromisso, aproveitando o sol. AS imagens dizem tudo...
 
 
 
 
Trabalhos de artistas são facilmente encontrados pela cidade com painéis e imagens sacras.
Por volta de 17 horas parti em direção à Rodoviária para retornar à Montevidéu, mas a vontade era de ficar e curtir a noite nessa cidade mágica.

sábado, 15 de junho de 2013

Dia intenso na Ciudad Vieja


O dia estava mesmo animado, apesar do almoço ter sido uma grande roubada... 
Do Mercado del Puerto retornei à Plaza Independencia e dali tomei um ônibus até ao prédio da Prefeitura, melhor, Intendencia. 

 
É daqui deste prédio que temos uma bela vista da cidade. O mirante está aberto para todos, gratuitamente. Funciona de Segunda a  Sexta, de 10h30 até 15h30. Na mesma praça onde está a Prefeitura, encontra-se um Centro de Informações Turísticas. Eu recebi um "ticket" para  ter acesso ao Mirante, mas nem há necessidade, pois você fica com o papel na mão e ninguém te pede. O elevador panorâmico te leva até o 22º do prédio e o visual é incrível!

 
 
A visão é de 360 graus e há quadros com explicações sobre as edificações mais importantes da cidade, como o Palácio Salvo na foto acima.

Quando entrei no prédio não percebi essa cópia do David de Michelangelo, na saída levei um susto. Estava em Florença???

Cumprida esta etapa do meu roteiro, parti para a última visita do dia: o Teatro Solis. Desci a Av 18 de Julio e fui admirando antigas construções de rara beleza, misturadas confusão da arquitetura atual.
 
Ateneo de Montevidéu - no coração da Plaza Cagancha

Ainda Av. 18 de Julio a "Fuende de los Candados" - ao menos aqui um lugar próprio para os apaixonados eternizarem seu amor.
Da "Fonte dos Cadeados" segui a pé até o Teatro Solis. Havia comprado o ticket para o último  horário da visita, 16hs

O Teatro Solis - belíssimo prédio em estilo neoclássico -  é o grande orgulho do povo de Montevidéu. É o teatro mais antigo da América do Sul e sua programação é bem variada e intensa, com óperas, ballets, concertos e peças de teatro.

O teatro está bem conservado e sua última reforma foi em 2004. Abriga 2 sals de espetáculos, a  maior com capacidade para 1200 pessoas. Além de cafeteria, salas de exposições e livrarias. A visita guiada dura 50 minutos e os guias falam inglês e português.

E para fechar meu dia na Ciudad Vieja fui tomar um chá na Libreria Puro Verso. Esta é mais uma das grandes livrarias de Montevidéu, vale a pena visitar e parar no Café do segundo andar.

 
Quando cheguei estava bem vazio, mas logo as mesas foram ocupadas por grupos de amigos que saíam do trabalho.
 Achei ótimo ficar nesse sofá, tranquilo, tomando meu chá.  

"La Perdiz" - este restaurante foi dica do meu gastro (Dr Francisco) - excelente restaurante em Punta Carretas. E foi a minha opção para o jantar, era próximo ao Hotel, fui a pé. O restaurante estava lotado e como não fiz reserva, fiquei na lista de espera, mas valeu cada minuto esperado.

Não costumo comer carne à noite, mas enquanto esperava os garçons passavam com pratos incríveis e perfumados. Nem  pensei duas vezes e pedi um bifão, acompanhado de batata assada com roquefort.
E o grand finale um mousse de dulce de leche coberto de nozes. Porque eu mereço!