quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Carmina Burana

No último sábado, 24/08, fui conferir o ballet Carmina Burana. A obra mais popular de Carl Orff, ganhou coreografia do argentino Mauricio Wainrot é apresentada pela primeira vez no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. E esta é uma oportunidade rara para ver os três corpos artísticos da casa reunidos num mesmo espetáculo. 
Antes da apresentação do ballet Carmina Burana, o público tem a oportunidade de assistir duas coreografias, também criadas por Wainrot: Chopin nº 1, baseada no Concerto nº 1 para Piano e Orquestra, de Chopin, e Ecos, a partir da música Adágio para Cordas, de Samuel Barber. Na foto abaixo, Cecília Kerche e Francisco Timbó dançam esta coreografia. 
Foto: Vânia Laranjeira
Após o intervalo, o grande momento da noite, o ballet Carmina Burana, com o Coro e Orquestra Sinfônica do Theatro, regidos pelo maestro Abel Rocha.
Carmina Burana é baseada em textos poéticos do séc. XIII, pertencentes ao manuscrito conhecido como Codex Latinus Monacensis. O Codex é composto por 315 composições poéticas, das quais Carl Orff extraiu algumas canções e arranjou orquestra e coro, estruturando a obra em prólogo e três partes. No prólogo há uma invocação à deusa Fortuna. Na Primeira parte – Primo Vere (Primavera) – celebra-se o encontro do Homem com a Natureza. Na segunda – In Taberna (Na Taberna)– predominam os cantos goliardescos que celebram as maravilhas do vinho. Na terceira – Cour D’Amours (Corte de Amores) – exalta-se o amor. Ao final, repete-se o coro de invocação à Fortuna. 
Foto: Vânia Laranjeira
Confesso que estava muito curioso para assistir ao ballet Carmina Burana, principalmente porque nunca havia passado pela minha cabeça ver um balé tendo como pano de fundo a cantata de Carl Orff. E nos primeiros acordes do prólogo, a cena é impactante. Coreografia muito bem executada pelo corpo de baile do Theatro. Mauricio Wainrot faz um trabalho eletrizante e cuidadoso, com movimentos ágeis e que transmitem muito alegria. 


E assim segue o espetáculo, a cada parte uma surpresa e os nossos olhos brilham com o que é apresentado no palco. E todo o conjunto é muito harmonioso. A orquestra conduzida pelo maestro Abel Rocha estava brilhante, assim como o Coro do Theatro. Nesta apresentação os cantores saem do palco para ficar no Balcão Superior nas laterais, assim como os solistas que se apresentam no Camarote do Balcão Nobre. Toda essa formatação, faz de "Carmina Burana" um dos melhores e mais sofisticados espetáculos do ano.
Não posso deixar de falar do jovem talento, o primeiro solista, Moacir Emanoel - na última foto abaixo - o bailarino mostrou muita competência, já no pas-de-deux em Chopin nº1 e na apresentação de Carmina Burana, onde realmente se destacou dos demais. 
Carmina Burana fica em cartaz até o dia 01/09 e retorna para mais três récitas nos dias 13, 14 e 15 de setembro. Imperdível!
Foto: Vânia Laranjeira
Foto: Vânia Laranjeira

domingo, 18 de agosto de 2013

Maria Miss

Recentemente assisti ao espetáculo "Maria Miss" que está em cartaz no Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil. Inspirado no conto "Esses Lopes" de Guimarães Rosa, a peça narra a história de uma mulher que, apesar das agruras da vida, consegue dar a volta por cima. A história de Flausina remete a um Brasil que todos nós conhecemos e que gostaríamos de esquecer. Meninas que veem seus sonhos desaparecer ao serem trocadas por qualquer moeda, vendidas à própria sorte e entregues a homens hostis e inescrupulosos. Sabemos que nem todas essas histórias tem finais felizes. Mas, "Maria Miss", luta, batalha e consegue de maneira muito astuta e divertida, vingar-se da vida.
A montagem é muito simples e despretensiosa, tudo bem cuidado e com direção sensível de Yara de Novaes que extrai dos atores um trabalho lindo, limpo e encantador. No elenco estão Tania Castello, Plínio Soares e Daniel Alvim. O trabalho do trio é admirável, atuação brilhante e grande harmonia em cena. E com essa química, o público se encanta e se apaixona pela menina, moça e a mulher "Maria Miss", da mesma forma como, de maneira cúmplice, passa a odiar os "Lopes", os carrascos dessa trama. 
"Maria Miss" é um desses momentos bons do Teatro. Texto delicioso, universo lírico de Guimarães Rosa, personagens cativantes e atuações impecáveis. Definitivamente, imperdível!
*****

Anote:
Onde: Centro Cultural  Banco do Brasil - Rua Primeiro de Março, 66
Quando: Quinta a Segunda, às 19h30 - até 1 de setembro.
Quanto: R$ 6

domingo, 11 de agosto de 2013

Tarde de sol num domingo em Porto Alegre

Foram três noites muito boas em Gramado. Bons papos, vinhos e passeios tranquilos. No domingo (28/07) acordei cedo  e deixei o hotel por volta de 08h20. O dia estava lindo e apesar do sol brilhando , fazia um pouco de frio. A viagem de ônibus de Gramado até Porto Alegre durou duas horas. Da rodoviária peguei um táxi e uns 10 minutos já chegava à casa da minha querida amiga Maria. 
Essa área do Centro de Porto Alegre é bem interessante. Há um espaço enorme para caminhadas e para contemplar o rio Guaíba. 

Vejam só quem eu encontro! Elis Regina. Nossa pimentinha gaúcha!
 
Come-se muito bem nessa terra gaúcha! Maria escolheu o Via Imperatore que fica no bairro Cidade Baixa para nosso almoço de "até breve".  Um simpático restaurante com buffet farto e delicioso.
Depois do almoço seguimos em direção ao Parque da Redenção. E um dos grandes parques da cidade e aos domingos abriga uma feira de antiguidades e é um dos programas preferidos dos moradores da região, havia mutia gente por lá.
Gostei muito do Parque e lamentei não ter tido tempo para explorá-lo melhor, bem como conhecer mais da cidade. Por isso é que disse "até breve". Há muito o que ver e fazer em Porto Alegre.
Poderia ter tirado uma boa soneca nessa árvore...fica para a próxima
 
Só me resta agradecer à Maria pela acolhida e pelo convite carinhoso de ficar em Gramado. Maria é uma  pessoa muito gentil, engraçada, extrovertida e amiga! Resumindo: um encanto! Foram quatro dias intensos e que me fizeram muito bem. Te espero aqui no Rio Maria!
E esta foi a minha visão ao deixar Porto Alegre naquela tarde ensolarada de domingo...

Anote
Via Imperatore
Rua da República, 509 - Cidade Baixa - Porto Alegre

domingo, 4 de agosto de 2013

Mini Mundo ou voltando a ser criança...


Com o tempo algumas recordações da infância somem, claro algumas permanecem vivas. Sempre gostei de parques e de brinquedos - tive poucos -, mas me divertia com o que havia por perto. Quando estive em Gramado há 20 anos, fiquei encantado com o Mini Mundo. Um Parque que surgiu do amor de um pai e de um avô e que resiste há 30 anos alegrando crianças e adultos. E para saber de toda a longa história basta clicar aqui.
Não havia uma agenda definida para o sábado,  por isso quando Maria deu a idéia de visitarmos o Parque, achei perfeito para finalizarmos nossa tarde. Este passeio trouxe boas recordações e saudades de uma das épocas em que fui muito feliz na minha vida.
Como vocês já observaram, o Mini Mundo é um parque com miniaturas de obras arquitetônicas reais em escala 24x menor. Tudo ganha vida com as miniaturas dos diversos personagens que habitam essa cidade. Um trabalho minucioso e com um resultado incrível.
Nesta visita a maioria das reproduções eram de prédios de diversas cidades da Alemanha, como esse belo Castelo de Neuschwanstein e que consumiu nove meses de trabalho.

 Ao fundo a estação de esqui de Bariloche.
Um lugar para sonhar
 
Além das construções estrangeiras encontramos reproduções de prédios nacionais:
 Igreja barroca - Minas Gerais
Palácio do Ipiranga


Uma novidade, depois desses vinte anos é a presença desses anfitriões simpáticos que participam de diversas atividades com as crianças de todas as idades... o parque conta ainda com área de alimentação e lojinha para venda de diversos produtos e, claro, brinquedos como esses bonecos lindos da foto abaixo.
Foi uma tarde perfeita, cheia de recordações, saudades e momentos bons. Por algumas horas voltei a ser a criança e saí dessa realidade cruel dos nossos dias gananciosos...rs
E para fechar bem o nosso dia, parada para um chá e um crepe. Maria retornou para Porto alegre e eu voltei para o Hotel para descansar um pouco.
Por volta das 21hs, depois de uma sessão de hidromassagem, saí para jantar. Rodei um pouco procurando um restaurante, queria um lugar tranquilo, sem barulho. Um pouco difícil com a cidade cheia de turistas, mas encontrei o Josephina,  um bistrô cool, como defini.  
A casa pertenceu ao bisavô dos proprietários e foi transformada num restaurante, ao mesmo tempo chic e despojado e repleto de lembranças dos antigos moradores, como fotos, quadros, objetos de trabalho e coleções de discos. Ambiente muito agradável e acolhedor. 
Não resisti quando entrei no banheiro e vi esse velho cofre como objeto de decoração, sem contar a parede cheia de mapas. Fotografei. Havia, também, malas numa prateleira - mas a foto não ficou boa. 
O cardápio é recheado de pratos ótimos, mas depois de um dia intenso, pedi apenas uma sopa de cebola - a sopa! E chegou quentinha, com pão e muito queijo derretido, comme il faut e, acompanhando, uma tábua com queijo, pão e crôutons fabricados no restaurante.
 Estava saborosa!
E essa foi a única foto que publiquei no facebook durante a viagem, guardando o meu "segredo" e deixando alguns amigos curiosos. Uma noite inesquecível!

Anote:
Mini Mundo
Rua Horácio Cardoso, 291 - Gramado/RS - Fone: (54) 3286.4055 
Diariamente das 10hs até às 17hs.

Rua Pedro Benettti, 22 (ao lado da Catedral)
Tel.: (54) 3286-9778