quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Sem rumo, diversão garantida

Finalizei o post anterior mostrando o almoço no Chez André. Devo dizer que dispensei a sobremesa, afinal estava com um delicioso macaron da grife, devo chamar assim, Pierre Hermé. Saí do restaurante e caminhei lentamente em direção à Avenue Georges V e ali saboreei o meu macaron.
Andar sem rumo, nem propósito, já disse, é a minha melhor diversão em Paris. E numa tarde de sol com temperatura amena é um programa e tanto.   Andando descobrimos/revemos aqueles lugares ícones da cidade, como a Boutique Hediard - super, hiper, mega délicatessen. Preferi nem entrar, odeio tentações... 

Preferi visitar a bela Catedral Americana da Santíssima Trindade. Vale esclarecer que esta é uma Igreja Anglicana.
A Catedral foi construída no final do século XIX em estilo neogótico e possui belos vitrais. E assim, fiquei com o belo e economizei...
Porém, a tentação sempre por perto...
Crazy Horse um dos cabarés mais famosos de Paris, conhecido mundialmente.
Vamos entrar??? 
Mais um pequeno luxo da Avenue Georges V, Maison Givenchy. E  tem muito mais nessa avenida elegante de Paris. 
E descendo a avenida chegamos às margens do Sena, porém antes da Ponte de l'Alma encontramos um dos monumentos mais fotografados da cidade - pelo menos desde 1997. Explicando: o acidente com a princesa Diana aconteceu no túnel que fica logo abaixo do monumento.
Desde então os fãs de Diana deixam flores no local.
E todos querem tirar uma foto diante desta tocha...muitos acham que é uma homenagem à Diana...
Atravessei a Ponte de l'Alma e caminhei em direção à "vieille dame", a bela Tour Eiffel. Sem sombra de dúvidas, é o monumento mais fotografado da França.
E o dia estava perfeito para fotografar.
E dez vezes retorno à Paris, dez vezes passo aqui... vai entender... 
Terminada essa visita, para onde ir? Por sorte havia um ponto de ônibus, estudei os ônibus que passavam ali e retornei à Saint-Germain para tomar um kyr no Aux Deux Magots, agora reformadíssimo. confesso que  não notei nada de novo.
O Kyr e ao fundo uma artista de rua em pleno processo de criação.
 
Descansando as pernas e vendo a vida passar...

A noite cai e o céu ganha esse azul intenso fazendo pano de fundo para  a Igreja de Saint-Germain-des-Prés mais linda.
 
E o incansável flaneur partiu de Saint Germain para o Quartier Latin a tempo de passar na livraria Gibert Jeune para comprar um livro. Ao sair da livraria, passei pela confusão da Rue de la Huchette e entrei nessa ruazinha simpática, cuja largura não me permitiu abrir os braços....

E saindo da ruazinha avistei a Notre Dame e passei para fazer essa foto com direito a árvore de Natal.
Foi um dia intenso, flanando sem rumo pela cidade luz.

2 comentários:

  1. Jorge, mais uma vez, delícia de texto...
    Mas da Avenue George V até a Rue de Chat qui Pêche vc andou um bocado!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beth,
      Na verdade a caminhada foi da Avenue George V até a Tour Eiffel. Depois utilizei ônibus.
      bjks

      Excluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.