quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Marlene Dietrich - As Pernas do Século



Assim que as luzes do palco se apagam e os aplausos calorosos invadem a sala, a sensação é a de ter passado uma agradável noite com uma velha amiga. Foi o que senti após assistir ao espetáculo "Marlene Dietrich - As Pernas do Século".
Atriz e cantora, alemã de nascimento, mas naturalizada americana por conta do nazismo que dominou a Alemanha, Marlene Dietrich certamente foi um dos personagens mais interessantes do século XX. E será eternamente lembrada pela sua personalidade forte, carisma, elegância, sensualidade e sofisticação.

O espetáculo estreou em 2010  e retorna ao Rio de Janeiro após tournée por várias cidades do Brasil. A montagem é cheia de acertos. Elenco enxuto, três músicos e cenário simples e de bom gosto. Em seu apartamento em Paris, Marlene bate um longo papo com um entregador de bebidas, conta suas histórias, seus amores, seus sucessos. A conversa é recheada de canções, projeções de imagens e histórias deliciosas. Resultado de um texto caprichado de Aimar Labaki e da direção competente de William Pereira e Direção Musical de Roberto Bahal. E todo o conjunto é acompanhado pelso belos figurinos de Marcelo Marques.

O elenco é composto por Sylvia Bandeira no papel de Marlene Dietrich, José Mauro Brant intérprete do entregador de bebidas, além de Marciah Luna Cabral e Silvio Ferrari que fazem diversos personagens. Os atores cantam muito bem e os arranjos para as 23 canções do espetáculo estao perfeitos. Destaque para Lili Marlene, Ruins of Berlin, Where have all the flowers gone e Ne me quitte pas. O elenco está muito afiado e todos tem ótimo rendimento. Porém, não dá para ser diferente, Sylvia Bandeira é a grande estrela do espetáculo! Sua presença e voz dominam o palco e contagia a platéia. É perceptível o cuidado e o estudo que atriz fez para interpretar Marlene Dietrich. Na peça Marlene está com 90 anos, e Sylvia faz uma Marlene incrível, humana,  com a sabedoria que o tempo dá às pessoas que vivem muito. É um espetáculo imperdível!
No final da sessão meu encontro com Sylvia Bandeira, meu querido amigo José Mauro Brant e Silvio Ferrari.

*****
Anote:
Onde: Teatro Miason de France
Quando: Qui e Sex (19h30) Sab (20h00) Dom (18h00) - Até 21 de setembro.
Quanto: Qui e Sex (R$ 60) Sab (R$ 80) e Dom (R$ 70)

Um comentário:

  1. Que inveja boa, Jorge. E ainda conseguiu estar com a protagonista. Fantástica noite.
    Um abraço
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.