quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

No meu quintal, o Marais

Eis-me aqui pedindo desculpas pelo sumiço, mas estou de volta para dar continuidade aos posts das férias de 2014.   E agora: Paris e arredores. Fiquei no Studio que alugo no Marais e cada vez mais gosto de ficar neste bairro. A oferta cultural é ótima, Ópera Bastille a poucos metros, museus e galerias de Arte, restaurantes, fromageries, mercados, enfim tudo de bom, sem contar a facilidade de locomoção, a pé, ônibus ou metrô e um ponto de táxi, tudo pertinho da Rue Saint-Paul.
Uma das imagens bonitas deste bairro é a igreja de Saint-Paul-Saint-Louis. A Igreja foi construída no século XVII era chamada de  Saint-Louis-des-Jésuites, o estilo é inspirado no barroco italiano. Durante a Revolução foi saqueada e muitas obras de arte desapareceram. Na reabertura, em 1802, adotou o nome Saint-Paul-Saint-Louis,  como lembrança da antiga Paróquia de Saint-Paul que ficava na rua de mesmo nome, destruída em 1799.
Entre 2011 e 2012 a Igreja passou por uma bela restauração e agora podemos admirar sua  bela fachada e algumas obras de grande valor histórico.

 Visão da nave central e do altar-mor

 

As duas imagens acima representam simbolicamente a obra missionária dos jesuítas. A da esquerda faz referência à religião, segurando a cruz (símbolo do Cristianismo) e catequizando um índio. À direita, a figura chamada de "O Zelo ou o Anjo da Religião castigando a idolatria", o anjo chicoteia um pagão que está agarrado a um ídolo e o apresenta ao evangelho.  
O belo órgão na Tribuna
Certamente, não é uma igreja muito visitada pelos turistas. Afinal, todos querem ver a  Notre Dame. Porém, numa visita ao Marais não custa nada entrar e apreciar... 
O movimento na Rue Saint-Antoine ... ao fundo a Tour Saint-Jacques
A poucos metros do Studio que alugo fica a simpática Place du Marché-Sainte-Catherine. Acho essa pracinha um charme, super aconchegante, arborizada e cercada por bistrôs. E é aqui que eu almoço. A oferta é grande, passo em cada restaurante para ver os menus,  escolho um  que me agrada e peço uma mesa, em seguida uma taça de vinho e o tempo passa...
Os menus ficam expostos na entrada dos restaurantes...

E é assim que curto as férias... sem pressa, espectador da vida e do tempo... 

4 comentários:

  1. Estava com saudades. Agora quero ir para Paris!!!!! 😭

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cândida,
      Estou de volta! Paris é uma daquelas cidades que a gente não cansa de ir.
      Beijos

      Excluir
  2. Como foi bom flanar com você em Paris. Mês que vem faz um ano. Quantas saudades!

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.