quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Nos jardins de Monet

Durante a viagem do ano passado tive a sorte de encontrar com alguns amigos aqui do Rio que estavam em Paris. Um desses encontros foi com a Lúcia e a Fabi. Graças ao Whatsapp planejamos uma visita aos Jardins de Monet. Para quem não sabe, Lúcia foi minha professora de História da Arte no Curso de Guia de Turismo. E depois de ser aluno da Lúcia, meu olhar mudou radicalmente nas visitas que faço às Igrejas, museus, monumentos, etc. Basta olhar uma casa que já fico analisando as janelas, os objetos decorativos... E foi a maior alegria quando nos encontramos em Paris.
Lúcia, Eu e Fabi na Gare Saint-Lazare embarcando para Giverny
Minha primeira visita a Giverny foi em Junho de 2005. Lembro que fui sozinho e durante o passeio encontrei um imortal... daqui a pouco vocês saberão.
Busto em homenagem a Claude Monet
Como de costume as informações práticas para chegar à Giverny: da Gare Saint-Lazare você compra o bilhete para Vernon. De Vernon você chega até o vilarejo de Giverny de ônibus.
 
Paisagem de Giverny
Ao entrar na propriedade e ver a casa de Monet não tive como não recordar o encontro com o imortal Arnaldo Niskier em 2005. 
Foi uma grande coincidência, estava admirando o jardim e, de repente, surge Arnaldo e a esposa. Logo fiz o comentário "o que faz um imortal nos jardins de Monet?". Eles riram e batemos um rápido papo e, claro, pedi para registrar o encontro.
Quase dez anos depois o retorno, com a mesma camiseta - como as roupas duram -, mas muitos quilos mais magro - ainda bem srrsrs

Logo que chegamos fomos explorar o jardim e fazer milhões de fotos imaginando o pintor estudando a paisagem e observando a luz...

É um festival de belas imagens e nem preciso dizer mais nada.... basta clicar, ampliar e observar...




 


Ponte Japonesa - Lúcia, Jorge e figurantes...

Depois da visita aos jardins hora de entrar na intimidade da casa do pintor, mas as fotos são proibidas... 
E para dizer que não falei de flores...


Quando dizem que o mundo é uma esquina a gente não acredita, mas saindo da casa de Monet encontro duas amigas da Academia, D. Ilze e Daniella. Uma dessas coincidências maravilhosas que adoramos!

De volta à Paris,  tudo terminou em Galette e crêpe no Breizh Café no Marais. 
Galette e Cidre bretonne, combinação perfeita!
E essa crêpe de sobremesa porque ninguém é de ferro...
E o dia terminou assim ... 

3 comentários:

  1. Amo este lugar! Na primeira vez fiz a façanha de não pegar o busão. Fui e voltei de bicicleta. Minha amiga e companheira de viagem quase me matou.
    Lindas fotos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que vc deve ter tido uma mega experiência! Acredita que eu não sei andar de bicicleta? Teria adorado fazer isso.
      Beijos

      Excluir
  2. Jorge, mas que guia maravilhosa arranjou para visitar a casa de Monet, hein? Vc é um sortudo mesmo. Aí está um lugar em que nunca pus os pés. Imperdoável para uma amante das artes.
    Obrigada pela visita virtual.
    Abraço
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.