quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

domingo, 1 de novembro de 2015

E por que você sempre visita Paris?

Esta é a pergunta que muitos amigos fazem. Afinal, já perdi a conta de quantas vezes passei férias na cidade. A resposta é simples: não sei, apenas vou e é sempre a sensação de estar lá pela primeira vez. Para ser bem sincero, motivos não faltam... há sempre uma bela exposição, um restaurante novo, um monumento restaurado, um museu que nunca visitei... e um bairro a ser explorado. Entre tantas coisas boas da viagem do ano passado, tive o prazer de encontrar amigos cariocas que estavam em Paris e  reencontrar outros que o destino colocou no caminho. Neste post que marca o fim dessa viagem espetacular que durou quase 40 dias, alguns registros que justificam o porquê de sempre voltar à Paris.
 Parc Buttes Chaumont

 La Villette 
 Lenôtre e o seu delicioso pain au chocolat
 Crocante por fora, macio por dentro e que recheio!

Os Encontros
"Déjeuner sur l'herbe" com Lucia e Fabi ao lado do Château de Vincennes, uma tarde de sábado muito agradável.
 
Esse encontro foi surpreendente, pois foi marcado pelo destino. Estava jantando com dois amigos no restaurante "Le fous de l'Île" que fica na Île de Saint-Louis. De repente, passa o Roney que estudou comigo no curso de Guia de Turismo. Foi um choque! Ficamos boquiabertos com aquele momento. Sabia que ele estava estudando em Paris, mas nem imaginava encontrá-lo assim. Muito bom!
Outro encontro bacana Lígia e Zélia que conheci nas festas promovidas pelos amigos Alexandre e Kátia. elas estavam em Paris e conseguimos marcar um jantar em um dos bistrôs da Place du Marché Sainte-Catherine no Marais.
E os vizinhos de mesa, um casal americano muito simpático, juntou-se ao nosso grupo. Paris é uma festa!
 
Quem também estava em Paris Lúcia - que estudou comigo na Faculdade - acompanhada do marido Antônio Carlos e do filho Fernando (foto abaixo) - que vi bebê...
 
Jantamos no Chez Janout Bistrot
Um chá e um Kyr com Lina Hauteville - autora do blog Conexão Paris - que conhecia virtualmente há anos. Finalmente conseguimos nos encontrar e foi um ótimo papo!
Nova York? Sempre quis ver essa cópia da estátua da Liberdade e passeando pelo quartier Beaugrenelle, encontrei! 
 E do Beaugrenelle, caminhando, caminhando...cheguei ao Parc André Citroën
 Um Parc moderno, silencioso e com esse balão...

E Paris vai encantando com arte, arquitetura e cenas simples como os bouquinistes que ficam às margens do Sena, com seus livros, revistas, cartazes... 


Um dos programas favoritos desta viagem foi passear pelas galerias (Passagens)... esta da foto é a Passage du Grand Cerf que fica nos arredores da Rue Montorgueil.
Quando estiver em Paris, repare sempre as empenas cegas dos prédios... a Arte se faz presente.
Mas um excelente almoço num bistrot da Place du Marché Sainte-Catherine
 
Essa Alcachofra estava divina...
 
Pont des Arts e os cadeados medonhos... Felizmente a Prefeitura resolveu substituir as granes por painéis de vidro.
Acredito que um ano depois a ponte já deve estar toda com estes painéis e livres dos cadeados...
Uma das tantas fontes que encontramos pelo Marais

Bon Marché - templo do consumo, mas também encontramos...
 
... Arte! 

E na Grande Épicérie de Paris um departamento com águas de diversas procedências e cifras para todos os bol$o$... você pagaria 59,90 Euros por uma garrafa de água???

 Na Place de la Madeleine não resisto às vitrines da Fauchon

Uma torre de Éclairs

Hôtel de Ville - a Prefeitura da cidade. Na Praça, internet gratuita e estas espreguiçadeiras que nos convidam a relaxar...

Sarkozy de volta ao poder?

A minha ponte preferida, Alexandre III

Há sempre uma novidade nos aguardando em Paris, desta vez foi a Fondation Jérôme Seydoux-Pathé - inaugurada em setembro de 2014 -, organização que tem como objetivo a guarda, conservação e divulgação do patrimônio histórico das produções cinematográficas da Pathé.
Fiz uma visita já no finalzinho da viagem e gostei muito. Além da exposição permanente, diariamente há um programa com exibição de  filmes mudos, com acompanhamento de piano ao vivo.
Ao passar do lado de fora não damos conta do belíssimo projeto.
Salão com exposição de cartazes de filmes antigos.


Visita aos amigos 
Conheci Virginie e Hichem em 2005 num Hotel Ibis em Orly - próximo ao Aeroporto - por conta de overbooking num voo com destino ao Rio. Coincidentemente eles estavam vindo para o Rio e se hospedaram praticamente ao lado da minha casa. Do bate-papo informal no hotel, até a chegada aí Rio e um passeio pela Urca, a amizade solidificou-se e ao longo dos anos vi a família crescer com a chegada dos meninos, Kaïz e Naël. E eu virei tonton Jorge (Tio Jorge)
Com Virgine - exibindo os porta-copos com imagens do Rio. E Naël, o filho mais novo.
Kaïz me presenteando com um marca páginas com as cores do Brasil, feito por ele.
 
Meu querido amigo Hichem

 
E chegou a hora de dizer adeus! Jantar no Restaurante La Régalade (Conservatoire) na companhia da amiga Dorothéa.
Pequenas delícias num ambiente gostoso e acolhedor para festejar os dias maravilhosos que vivi na Turquia e na França.

Santé!!! E até breve Paris!

6 comentários:

  1. Ah! Jorge! Vc me faz viajar! E logo por onde? Minha paixão!
    Um dia ainda vou ganhar na loteria e contratar vc para me apresentar Paris!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kátia!
      Não precisa ganhar na loteria não...srsrsrsr
      Bom saber que vc consegue embarcar e seguir nessa viagem. continue viajando comigo, em breve novos posts!
      Bjks

      Excluir
  2. Paris é inesgotável! Se existisse um prêmio de cidade que se reinventa, Paris ganharia de longe! E quantas coisas boas você compartilhou com a gente! Foi muito bom também ter participado de alguns desses momentos, inesquecíveis! E vamos combinar: Paris tem muita, muita coisa para fazer e explorar; mas, sentar e sentir o tempo passar também é um super programa em Paris! Paris, sempre Paris! Valeu por tantos posts maravilhosos e até a próxima! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E passamos bons momentos em Giverny, tivemos um momento 'déjeuner sur l'herbe"... paris é inesgotável mesmo. e por isso não nos cansamos de voltar! E ops falhei, vale postar alguma foto inédita nossa neste post. srsrs bjks

      Excluir
  3. Ah Jorge, que maravilha de relato! Viajei com você, as fotos estão maravilhosas...o que era aquela alcachofra? Lugares, pessoas, comidinhas, e Paris, é o paraíso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivian... a gente nao cansa né? Até hoje lembro daquela alcachofra e do preço inacreditável do almoço...
      beijos

      Excluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.