quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

O Porto

Lisboa, sábado 14 de fevereiro de 2015... carnaval  bombando pelo Brasil e eu bem longe... depois do excelente café da manhã do Hotel Ibis (Saldanha) - e devo dizer que era bom mesmo, além de mega barato (4,80 euros) - peguei o metrô para ir até a Estação Entrecampos, de onde sai o trem para o Porto.
Não sei se contei no post anterior, mas quando cheguei no hotel em Lisboa  e abri a mala de mão, me dei conta de que havia esquecido o cachecol.  Passei na H&M e  comprei esse bacaninha aí da foto.
Estação Ferroviária do Porto - São Bento
A viagem de Lisboa até o Porto, em  trem em alta velocidade, dura em torno de três horas. O trem é confortável e a internet é rápida e gratuita. O trem vai até a Estação Porto-Campanhã e de lá é preciso pegar um outro trem (sem precisar pagar) até a Estação São Bento, que fica no Centro, nada mais que cinco minutos. A Estação Porto-São Bento é só uma das atrações desta cidade.
 
No Porto fiquei apenas 3 noites e o hotel foi uma indicação da amiga Inês - o Grande Hotel do Porto, que fica no coração do Centro  Histórico, na Rua de Santa Catarina. Além da ótima localização, o Hotel guarda ótimas histórias. Só para vocês terem uma idéia,   D. Pedro II, quando partiu para o exílio, ficou hospedado aqui. Conta-se também que a ex-imperatriz Teresa Cristina faleceu neste hotel e que D. Pedro II comprou a cama, para que ninguém mais a usasse. Esta história ouvi do garçon do restaurante do hotel, mas não apurei se é verdade...rsrsrsr
Enquanto fazia o check-in e aguardava a liberação do quarto,  fui informado que havia um problema no meu apartamento, porém que não ficasse preocupado pois eu ia ser realocado em uma suíte, ou seja, ganhei um up grade! Nada mal.

São oito suítes e a minha era a de número 100. Uma ampla sala com sofás, poltronas, mesa, tv, armários, cofre, frigobar etc e tal.
Um  amplo e confortável quarto...
E o banheiro todo revestido de mármore... 
Já passava das 14 horas quando cheguei ao Restaurante Abadia, sinônimo de comida boa e farta. As mesas cheias de famílias e vi que era aquele restaurante frequentado pelos locais. Pena que as fotos que apareço ficaram todas fora de foco, mas não quis ficar fazendo selfies, nem pedir ao garçom para repetir; afinal, estava ali para saborear o famoso...  
..."Bacalhau à Abadia". Corretíssimo e delicioso.
E de sobremesa Toucinho do Céu que me levou às nuvens.
O almoço foi demorado, sem pressa mesmo. Nada de grandes maratonas turísticas. Era uma viagem de poucos dias e não seria possível conhecer tudo. Então, o jeito era curtir bem e com calma.

Saí do restaurante sob chuva fina, mas nada que atrapalhasse o passeio.E o Porto é o tipo de cidade que uma simples caminhada revela tesouros. 
Um dos exemplos é a  Igreja de Santo Antonio dos Congregados, próximo à Estação São Bento.

Uma pequena jóia construída em fins  do século XVII ... os púlpitos e retábulos em talha dourada, são do século XVIII. A igreja  foi alvo da cobiça de Napoleão, tudo por conta do altar de prata. Porém, os portugueses conseguiram enganar os soldados, cobrindo o altar de terra, durante a invasão napoleônica. Já a decoração exterior, com os painéis de azulejos, é do século XX.

Ainda chovia e o jeito foi entrar numa livraria... Uau! Não era uma livraria qualquer, mas a Livraria Lello! Uma das mais bonitas do mundo. 

A livraria é de 1869, mas o prédio atual data de 1906. Projeto do engenheiro Xavier Esteves, mistura neo-gótico (escadas e prateleiras) com art nouveau (vitrais). E o todo forma um conjunto ímpar. 
 
A livraria estava na minha lista de atrações imperdíveis, mas não sabia que ia encontrar logo no primeiro dia.
A autora J.K. Rowling foi casada com um português do Porto e morou na cidade. A escadaria da Livraria Lello foi inspiração para uma escadaria que aparece em um dos filmes do Harry Potter.
E essa beleza toda atrai muita gente, que entra só para admirar. Por isso, a  Ponte do Encanto é disputadíssima para fotos. Com paciência consegui ficar sozinho...
São muitos títulos, entre clássicos da literatura portuguesa e mundial. Mas achei esses títulos divertidos...
Igreja de Nossa Senhora do Carmo e ao lado, a Igreja da Ordem Terceira do Carmo. A Igreja do Carmo é de 1622. Naquela época era proibido construir uma igreja ao lado da outra e por isso, entre as duas construções, existe um pequeno prédio de 1 metro de largura ... foi a solução encontrada.
Detalhes da talha dourada do altar-mor e de uma das capelas.
E para finalizar meu tour,  passei na Estação São Bento para admirar os  painéis formados por mais de 20000 azulejos. 
A Estação foi inaugurada em 1906 e os painéis representam cenas passadas no norte de Portugal.

Ainda chovia fraco, mas a noite no Porto estava apenas começando... andei tanto e nem me dei conta da hora.
Hora de voltar para o Hotel... segui de bonde
E terminei a noite no Escondidinho, um restaurante aconchegante, como o próprio nome. 
Um brinde a estas primeiras horas no Porto!

4 comentários:

  1. Não tinha visto esse post!? Chegada já bastante proveitosa...E como é linda essa Estação de trem! A livraria está entre as mais lindas do mundo...Eh, Portugal surpreende... bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lúcia,
      Quando publiquei no facebook era tarde e acho que nem sempre aparece no feed...essas coisas que a gente não entende. Minha amiga Inês me emprestou um guia desses de bolso sobre o Porto. Quando li vi que ia faltar tempo para tanta coisa. A cidade, embora pequena, oferece muito. algumas atraçoes sao distantes. Eu aproveitei o que pude no meu ritmo. Pretendo voltar. bjs

      Excluir

Obrigado por ler e comentar este post.
Abraços e volte sempre.