quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

sábado, 21 de março de 2015

Até breve Istanbul! - Capítulo 23

02 de setembro de 2014 e chegava a hora de deixar a Turquia, depois de 15 dias mágicos. 
Acordei cedo para fazer a corrida de todos os dias e aproveitei para fotografar. às 6 horas da manhã a cidade vazia é o melhor momento para fazer boas fotos, como a da Mesquita Azul ao alto.
Hagia Sophia
Palácio Topikapi
Túmulo de Mahmud II
Não me estendi até o Bósforo porque precisava voltar ao Hotel e ainda queria passar no Grand Bazar antes de fazer o check-out. 

Foram 8 noites de hospedagem no Hotel Kupeli localizado na cidade velha. Para quem gosta da badalação ficar na cidade velha não seria a melhor opção, pois a noite oferece poucas atrações. Há muitos restaurantes e até alguns lugares com shows, mas extremamente turísticos. Por outro lado, aqui estão concentrados as principais atrações como museus e mesquitas, além da casa de banhos Cemberlitas. Eu gostei. O apartamento tipo standart é bom. Os que estão localizados de frente são maiores; o café da manhã é bom e o melhor é o atendimento do staff, atencioso e simpático.

Após o café uma ida rápida ao Grand Bazar para últimas pechinchas. E comprei uns vasinhos de porcelana muito bonitos e muito, muito finos...e chegando ao Brasil...dois haviam quebrado. quase tive um treco, mas a culpa foi minha. Deveria ter tido mais cuidado ao embalar.


Istanbul é uma tentação para quem gosta de comprar. Há muita oferta e os preços são excelentes. Mas resisti.

No Grand Bazar é preciso ter "ouvido de mercador". Os vendedores são insistentes, te puxam e querem mostrar tudo. é preciso ter paciência, sorrir e seguir em frente.

Nem sempre é possível fotografar, muitas lojistas não deixam. Eu queria muito essas luminárias tipo "mil e uma noites". E nem vou falar das cerâmicas e porcelanas que vi. Saí do mercado e voltei para o Hotel. 
Faltava ainda meia hora para sair do quarto, tempo suficiente para tomar uma ducha rápida, trocar de roupa e seguir para o Aeroporto. O rapaz que aparece na foto chama-se Aykut, é um dos funcionários do Hotel. Super atencioso e gente boa. Aliás, os turcos em geral são muito simpáticos com os turistas e muito educados. 

O Aeroporto de Istanbul é enorme, gigante e como tem lojas! Todas as grandes grifes estão lá. Ah e o coração estava apertado, como eu gostei de ter conhecido a Turquia! Foram 15 dias espetaculares. Istanbul apaixonante, a Capadócia um sonho, Izmir de uma beleza ímpar! Nota Dez com louvor! A Turquia é um destino mágico e que deve ser visitado ao menos uma vez na vida. Fui e pretendo voltar um dia.


O voo para Paris estava marcado para 15h30, mas saiu às 16h00. Meia hora de atraso, que por incrível que pareça,  não alterou muito o horário da chegada. 18h15 estava aterrizando em Paris. 


Chegar em Paris é sempre bom, ainda mais no verão com direito a uma bela noite na Place de la Bastille!
Aguardem os próximos posts na continuação das Férias de 2014, viajando na França e passeando por Avignon, Nice, Saint-Paul de Vence, Mônaco, Paris e muito mais...

quinta-feira, 12 de março de 2015

Mais um cruzeiro pelo Bósforo - Capítulo 22


Dia 1º de setembro de 2014, segunda-feira, pouco sol e muitas nuvens no céu de Istanbul. Decidi fazer mais um cruzeiro pelo Bósforo para visitar a parte Asiática da cidade, mas muito mais que a visita, a intenção era de esvaziar um pouco a cabeça e contemplar o mar e os belos palácios.
Por acaso, descobri uma estação de barcos de onde saem passeios pelo Bósforo, com preços excelentes. Por 15 Liras Turcas é possível fazer um cruzeiro, com direito a diversas paradas, tipo "hop on hop off". Essa estação fica em Kabatas.
Fazer esse cruzeiro foi a melhor escolha, para uma segunda-feira cinzenta. Antes de optar por esse passeio, pensei em passar o dia nos mercados, ainda bem que desisti. Muitas vezes quando viajamos queremos aproveitar todo o tempo possível com alguma atividade. Visitas a museus e monumentos. Fazer muitas compras, etc. Mas, em algum momento devemos parar para não fazer nada, sim o ócio e bem-vindo!
E como compensou! Mais residencial, a parte asiática de Istanbul é bem tranquila, mas tem suas atrações, como Mesquitas, Mercados e Museus. 
O mais legal deste cruzeiro é o simples olhar para as casas e palácios à margem do Bósforo. Cenário de sonhos das mil e uma noites...

 

Anadolu Hisari (Fortaleza da Ásia). Primeira fortaleza construída no período Otomano, no reinado do Sultão Bayezid em 1394.
Parada para almoço no bairro de Beybalik , um delicioso peixe frito com micro salada e meia-dúzia de fritas... estava ótimo!

Do outro lado da ponte, o continente europeu. Hora de voltar.

segunda-feira, 9 de março de 2015

Um domingo em Istanbul - Capítulo 21

Domingo, 30 de agosto de 2014... e a viagem a Istanbul prossegue. Depois de visitar a Ex-Igreja de São Salvador em Chora e passear pelas muralhas, voltei à cidade nova, mas precisamente ao bairro Beyoglu onde está situada uma das atrações mais visíveis da cidade, a Torre de Gálata, com 70 metros de altura, construída no Império Bizantino, pelos genoveses em 1348. A Torre fazia parte do Forte de Gálata e resistiu ao tempo e aos terremotos que já abalaram a cidade.  
A subida dos onze andares é feita através de elevador, são dois, mas com capacidade para poucas pessoas o que resulta numa fila quase desanimadora. Como era domingo, os locais também a visitam, mas talvez durante a semana e nos primeiros horários não deve ter muito movimento.
Todo esforço - no caso esperar quase uma hora - é recompensado com a bela vista do Chifre de Ouro e da cidade com suas belas Mesquitas e Palácios.
É um visual de tirar o fôlego e fiquei com uma sensação de estar fazendo parte de um filme.

Como vocês podem observar na foto, há pouco espaço para transitar no topo da Torre. Fotografe rápido e continue andando até completar os 360 graus.
A Ponte de Gálata de 1994 que une as duas partes européias de Istanbul. Do outro lado, a Mesquita Nova, o Bazar das Especiarias e a Mesquita de Suleiman.

No restaurante da Torre, durante o jantar, acontecem shows de música folclórica turca e dança do ventre.
Após a visita saí e andei sem rumo pelo bairro, em direção à Ponte de Gálata. E bastava olhar para trás que de longe avistava a Torre.
Na Ponte de Gálata encontrei um grande mercado de peixes e alguns restaurantes. 
Poderia ter parado em um dos diversos restaurantes que estão sob a Ponte, mas...
...fiz como os locais e arrisquei comer um sanduíche de peixe frito comprado numa barraquinha. E se hoje estou aqui contando isso é porque tudo correu bem e sobrevivi.
 Vista da costa de Beyoglu com a Torre de Gálata ao fundo.
 

 Final de tarde e os pescadores chegando para garantir o peixe do jantar... 
 Mesquita Nova

Não há como negar, todas as Mesquitas são muito bonitas! Esta começou a ser construída em 1597.
O domingo foi maravilhoso, mas estava acabado e muito cansado! Por isso fui relaxar no Çemberlitas, o mais tradicional dos banhos turcos de Istanbul. Esta casa é mais frequentada por turistas do que pelos locais e tem sido usada como locação para filmes e editoriais de moda. isso tudo por conta da beleza do lugar. Infelizmente não podemos fotografar.  
Fica apenas o registro da entrada. Homens e mulheres fazem o banho separadamente. Mas,a credito que a ala masculina seja a mais bonita. A Sala quente só para ter uma ideia, possui teto abobadado com doze arcos sustentados por colunas de mármore. Impressionante. 

A única foto que fiz, antes de entrar no vestiário, sorte que ninguém viu.  No vestiário, o atendente entrega a chave de uma cabine e lá ganhamos toalha e o pestemal - tipo um pareô -  para poder fazer o banho. Funciona assim: entramos na sala quente onde há uma pedra ´circular enorme de mármore e ali permanecemos deitados. O mármore é quente. Depois de alguns minutos começamos a fazer o "banho turco", ou seja, um massagista turco chega e tenta falar algo, acho que pediu a luva que me entregaram. Pega essa luva e começa a esfregar o seu corpo. Depois pega um saco cheio de espuma e espalha pelo seu corpo, começa a esfregar e a massagear ao mesmo tempo..e torce pescoço, e dobra perna...quando você pensa que já está todo quebrado...ele pega um balde com água quente e joga em você. É divertido e relaxante. Mas não acabou. Você sai da Sala quente e vai para a  Sala Fria. E como se fosse uma criança,, o massagista te dá um banho, passando shampoo, sabonete e jogando mais água. Pronto, terminou. Mas você pode continuar relaxando, se quiser, na Sal quente. Eu fiz isso e logo depois fui embora. Quem quiser pode fazer massagens e outros tratamentos, mas claro, tudo tem seu preço. Pelo banho, paguei 30 euros. Mas valeu a pena, saí de lá relaxadíssimo!