quem escreve

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Carioca, apaixonado pelo Rio de Janeiro, apreciador das artes, das viagens e das pessoas que têm algo a dizer.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Eu, Paris & Dorothéa ...

No ano passado, aconteceram ótimos encontros na temporada parisiense em Setembro. Além da Lúcia e Fabi que vocês já viram aqui e aqui; encontrei com uma amiga recente, Dorothéa. A amizade consolidou-se em Paris - somos muito chiques hein? -, mas nos conhecemos aqui no Rio através de uma grande amiga em comum, Inês - quase 20 anos de amizade. Quando soube da minha viagem à Paris, Inês disse que Dorothéa também estaria na cidade na mesma época e comentou que poderíamos nos encontrar. Achei ótimo e combinei com Dorothéa de telefonar para marcar um almoço ou jantar, algo assim. Mas como Paris é uma esquina, o destino nos reuniu antecipadamente, num final de uma tarde ensolarada, segunda-feira (15/09) na Place des Vosges que fica no Marais. Fui dar uma caminhada pela praça para olhar as galerias e quando retornava ao Studio atravessando a praça comecei a ouvir meu nome bem alto : "Jorge! Jorge!", olhei para trás e vi alguém correndo na minha direção, sorriso franco e braços abertos! Era Dorothéa que estava acompanhada de um amigo - Philip. Foi uma festa, claro. Até porque, jamais imaginaria encontrá-la ali naquela hora.
Ficamos ali na praça batendo papo, rindo da vida e agendamos um jantar no bairro. Retornei ao Studio para tomar uma ducha e depois nos encontramos. O plano inicial era um bistrô recomendado por sua filha, mas estava lotado e nao tínhamos reserva...então segui para La Cidrerie du Marais - crêperie que gosto muito. 
À mesa com Philip. Galettes e Cidre bretonne!
O jantar foi ótimo e aproveitamos para  combinar alguns passeios pela cidade... e mostrar para Dorothéa um pouco da "minha Paris"...
No dia seguinte nos encontramos e fomos bater pernas pelas imediações da Rue Montorgueil - região que não havia explorado ainda. Nas imediações encontrei a Passage du Grand Cerf com lojas ótimas.
Muito simpática essa galeria. Estão vendo as echarpes? Eram muito bonitas e Dorothéa não sabia qual levar... dei uma consultoria rápida.
A Rue Montorgueil é famosa por conta do seu comércio, suas lojas, mercados...  é um desses lugares indicados para quem curte comprar, olhar, garimpar... e não tem pressa. Nosso caso. Curtimos muito.
 

 Na hora do almoço arriscamos o L"Escargot Montorgueil
 e gostamos!
Essa foto é um clássico para turistas de ontem, de hoje e de sempre... o Sena e a Notre Dame ao fundo. Fizemos essa foto logo depois que Dorothéa retornou da Sainte Chapelle.

Enquanto ela contemplava os belos vitrais eu fiquei atualizando meu diário de viagem neste café... e dali seguimos para Saint-Germain

Parada para fazer massagem, dez minutos de puro relaxamento e você contribui com quanto quiser... 
Devidamente relaxados, seguimos para um dos cantinhos mais charmosos de Saint-Germain, a Place Furstenberg. Essa pracinha que nem banco tem, é um encanto. Silenciosa e tranquila cercada de prédios e pequenas lojas como La Maison du Chou, onde, é óbvio, só se vende chou - massa tipo de bomba (éclair) - recheados com creme.  

Na Maison du Chou 
E nos deixamos levar pelas ruas de Saint-Germain...parando em algumas lojinhas...rsrsrsr
 ... andando sem rumo ...
...até a Pont des Arts - nesta foto vocês podem observar que os cadeados cafonas foram retirados e colocaram, na época, placas grafitadas. Atualmente, são painéis de vidro.
 
E assim celebramos este dia perfeito de bons papos e muitas risadas e o início de uma feliz amizade sob o céu de Paris. Melhor impossível.
E fechamos a noite com mais um jantar com Philip, dessa vez no Les Fous de l'Île, bistrô bacaninha que fica na Île de Saint-Louis .
E que venham mais encontros assim Dorothéa! Na  Île de Saint-Louis, em Ipanema ou na Lapa! 

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Parisien d'un jour (Parisiense por um dia)

"Mais uma semana para curtir Paris!" - foi falando alto essa frase que acordei no dia 15/09/2014, no studio do Marais. Fiz a minha corrida e depois do café peguei o metrô para ir até Montmartre, onde iria ter minha experiência de "parisien d'un jour". E o que é "Parisien d'un jour"? Uma associação composta por parisienses apaixonados pela cidade e que gostam de compartilhar esta paixão com turistas de diversas nacionalidades. E fazem isso visitando bairros, mostrando curiosidades, através de um passeio que dura aproximadamente 3 horas. É necessário fazer uma inscrição através do site www.parisiendunjour.fr e  algumas semanas antes do passeio um membro da Associação entra em contato para passar as informações. Fiz a visita em francês, porque sou fluente neste idioma, mas a Associação realiza passeios em outras línguas, inclusive português.  
Desci na  Estação Abbesses e lá fiquei aguardando Chantal, a senhora que faria o passeio. Por e-mail, combinamos o local do encontro. Não foi difícil nos reconhecermos. Chantal estava contente porque essa a primeira vez que faria o passeio com um brasileiro que falava francês. 
Já estive em Montmartre diversas vezes, mas não conhecia o "Mur des je t'aime" (Muro dos Eu Te Amo). Fica na Place des Abbesses, num pequeno jardim. É um trabalho dos artistas Fréderic Baron e Claire Kito, onde podemos ler a frase "Eu te amo" em diversos idiomas e dialetos. 

Neste passeio, a Montmartre mais turística da Igreja do Sacré Coeur, Place du Tertre etc, não aparece. Até porque já conhecia, e assim fui passando por outras ruas do bairro.
Este pequeno mercado ficou famoso por conta do filme Amélie Poulain. Há vários recortes de reportagens colados na vitrine.
 
Detalhe na decoração de um prédio residencial.
Na Place Émile Goudeau fica o "Le Bateau Lavoir". Este local é de grande importância para o mundo das Artes. Uma antiga fábrica de pianos, transformada em pequenos ateliês. Residência e local de encontro de artistas, pintores, escritores e marchands. Foi aqui que Picasso pintou o quadro "Les demoiselles d'Avignon". O casarão de madeira foi completamente destruído num incêndio em 1970, mas reconstruído em alvenaria, funciona com 25 ateliês para jovens artistas.
As ruas cheias de lojinhas de souvenirs - passei para comprar uma encomenda para uma amiga querida...
 Detalhe decorativo num muro de uma casa
Quem passa por esta casa nem imagina que é uma construção de 1926, projeto do arquiteto austríaco Adolf Loos, para ser a residência do escritor Tristan Tzara.
 
Uma surpresa foi entrar na "Villa Léandre", um recanto de paz, com casinhas que faz lembrar um vilarejo...
  



"Le passe-muraille" - personagem do livro de Marcel Aymé ganha "vida" no bairro.
O portão estava aberto e entramos para observar o casarão... reparem os detalhes dos elementos decorativos

 
 
Foi um super passeio, além de ótimos papos e histórias maravilhosas. E para celebrar, paramos no Villa des Abbesses para tomar um Kyr. Amei minha experiência de "parisien d'un jour" e recomendo!!
Como já estava chegando a hora do almoço e o aroma que vinha da cozinha estava convidativo, resolvi ficar e não me arrependi:
 Chèvre empanée aux amandes
Rôti de boeuf, purée maison
Dá para acreditar que meu almoço custou módicos 11 euros? Entrada + Prato. Viva Montmartre!